Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Estado-Maior: forças nucleares russas podem causar 'dano inaceitável' a qualquer agressor

As forças nucleares estratégicas da Rússia são capazes de causar um dano inaceitável a qualquer agressor, inclusive aos que possuam sistemas de defesa antimíssil, afirmou o chefe do Estado-Maior General russo, Valery Gerasimov.


Sputnik

"No total, a porcentagem de armamentos modernos nas forças estratégicas nucleares terrestres, aéreas e navais atinge 74%", afirmou o chefe militar nesta terça-feira (7) durante uma reunião do Ministério da Defesa russo.


Complexo de mísseis Iskander-M
Míssil Iskander M © Sputnik/ Pavel Lisitsyn

Gerasimov sublinhou que "hoje em dia as forças estratégicas nucleares são capazes de causar de modo garantido um dano inaceitável a qualquer agressor", mesmo que este possua sistemas de defesa antimíssil.

O chefe do Estado-Maior também sublinhou que as capacidades de forças estratégicas nucleares aéreas aumentaram mais de 1,5 vezes nos últimos cinco anos.

"O número de aviões capazes de utilizar novos mísseis de cruzeiro aumentou mais de 11 vezes, a porcentagem de porta-mísseis estratégicos modernos subiu 53% comparada com 2012, totalizando 75,7%", disse.

Gerasimov também destacou que a Rússia conseguiu testar quase todos os modernos equipamentos e veículos militares durante a operação antiterrorista na Síria. Segundo ele, as missões de combate realizadas na Síria provaram que os armamentos e equipamentos russos "são uns dos melhores do mundo".


Postar um comentário

Postagens mais visitadas