Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Estados Unidos criam exoesqueleto para dotar seus soldados de 'força extra' (video)

A empresa norte-americana, Locheed Martin, há muito trabalha na criação de um exoesqueleto para os soldados do Exército dos EUA a fim de aumentar suas capacidades físicas no campo de batalha. Segundo um estudo do laboratório de Neuromecânica da Universidade de Michigan, o equipamento reduz o esforço envidado no terreno inclinado.


Sputnik

O exoesqueleto, batizado de Fortis, permite aos soldados transportar uma carga de 18 quilos por um terreno inclinado de 15 graus sem aplicar tanta tensão em suas pernas e sem perder tanta energia.


Exoesqueleto | Reprodução Twitter

O Fortis é anexado aos joelhos, ajudando a levantar objetos pesados e subir regiões íngremes. Seu software é a chave do sucesso, tecnologia B-Temia Dermoskeleton, capaz de adivinhar os movimentos que pretende realizar o portador e sincronizá-los com os seus.

Apesar de o exoesqueleto pesar 12 kg, a Lockheed Martin assegura que a carga é distribuída tão perfeitamente que o soldado quase não a sente. A empresa também sublinha que os militares que trabalham com Fortis desempenham pelo menos o dobro e até 27 vezes melhor do que sem o acessório.

Keith Maxwell, diretor do programa Fortis, destaca que o exoesqueleto pode "literalmente" ajudar os soldados norte-americanos a percorrer "mais uns quilômetros" enquanto transportam equipamento militar necessário para missão desempenhada, citado pelo Army Technology.

O passo seguinte do desenvolvimento é continuar os teste e ver como o equipamento responde no ambiente urbano, em que é necessário subir e descer escadas carregando peso.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas