Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

EUA conduzirão raro exercício com 3 porta-aviões em meio a tensões na península da Coreia

Pela primeira vez em mais de dez anos, os Estados Unidos estão preparando um grande treinamento envolvendo três porta-aviões perto da península da Coreia, região que tem sido foco de grande tensão ao longo dos últimos meses, por conta de uma onda de troca de ameaças entre Washington e Pyongyang.


Sputnik

"Um exercício de força de ataque com três porta-aviões vai começar no Pacífico Ocidental, de 11 a 14 de novembro."


Helicópteros sobrevoam o porta-aviões americano USS Theodore Roosevelt (arquivo)
USS Theodore Roosevelt © REUTERS/ U.S. Navy

A operação envolverá os porta-aviões USS Ronald Reagan, USS Nimitz e USS Theodore Roosevelt e os seus respectivos grupos, que chegaram à área do exercício na última semana. De acordo com as Forças de Superfície Navais norte-americanas, essa será uma ótima oportunidade para demonstrar as capacidades operacionais da Marinha dos EUA na região.

"Atualmente estacionados na proximidade desta península estão os três maiores porta-aviões do mundo, lotados ao máximo com magníficos jatos F-35 e F-18", declarou o presidente americano, Donald Trump, durante discurso no parlamento sul-coreano na última quarta-feira.

Os exercícios, segundo a Marinha, contarão com manobras de defesa aérea, vigilância no oceano, reabastecimento aéreo sobre o mar, simulação de combate aéreo e manobras coordenadas próximas. A Coreia do Sul não deverá participar desse treinamento, que será exclusivo das forças dos EUA.

Preocupada com a situação na península, a China, aliada que tem adotado uma postura crítica diante da beligerância da Coreia do Norte, pediu que as partes envolvidas nessas provocações no Pacífico demonstrem mais contenção, a fim de diminuir as tensões e evitar um conflito armado na região.

"A Coreia do Norte interpretou a contenção da América no passado como fraqueza. Esse seria um erro de cálculo fatal. Não nos subestimem. E não nos provoquem", afirmou Trump.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas