Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China tira mais um 'trunfo' aos EUA criando catapultas eletromagnéticas para porta-aviões

A China desenvolveu sua própria catapulta eletromagnética para os porta-aviões, sendo que anteriormente os EUA eram o único país que usava esse tipo de equipamento. Fazendo isso, o país asiático tem como objetivo melhorar a capacidade de combate dos seus grupos aeronavais.
Sputnik

Engenheiros chineses testaram o protótipo da catapulta eletromagnética de fabricação nacional com aviões de combate J-15, afirmou o contra-almirante chinês Yin Zhuo à edição China Daily. O alto responsável militar especificou que os aviões efetuaram "milhares de decolagens" usando a catapulta.


As catapultas dos porta-aviões são utilizadas para dar um impulso extra à aeronave (o que não é necessário se a aeronave decola do chão), devido à pequena pista de aterrissagem dos porta-aviões. Anteriormente, esse impulso era produzido por vapor.

O dispositivo eletromagnético usa um cabo de aço que liga o avião à catapulta e o faz decolar. De acordo com a mídia, o uso da catapulta foi conseguido devido ao sucess…

EUA conduzirão raro exercício com 3 porta-aviões em meio a tensões na península da Coreia

Pela primeira vez em mais de dez anos, os Estados Unidos estão preparando um grande treinamento envolvendo três porta-aviões perto da península da Coreia, região que tem sido foco de grande tensão ao longo dos últimos meses, por conta de uma onda de troca de ameaças entre Washington e Pyongyang.


Sputnik

"Um exercício de força de ataque com três porta-aviões vai começar no Pacífico Ocidental, de 11 a 14 de novembro."


Helicópteros sobrevoam o porta-aviões americano USS Theodore Roosevelt (arquivo)
USS Theodore Roosevelt © REUTERS/ U.S. Navy

A operação envolverá os porta-aviões USS Ronald Reagan, USS Nimitz e USS Theodore Roosevelt e os seus respectivos grupos, que chegaram à área do exercício na última semana. De acordo com as Forças de Superfície Navais norte-americanas, essa será uma ótima oportunidade para demonstrar as capacidades operacionais da Marinha dos EUA na região.

"Atualmente estacionados na proximidade desta península estão os três maiores porta-aviões do mundo, lotados ao máximo com magníficos jatos F-35 e F-18", declarou o presidente americano, Donald Trump, durante discurso no parlamento sul-coreano na última quarta-feira.

Os exercícios, segundo a Marinha, contarão com manobras de defesa aérea, vigilância no oceano, reabastecimento aéreo sobre o mar, simulação de combate aéreo e manobras coordenadas próximas. A Coreia do Sul não deverá participar desse treinamento, que será exclusivo das forças dos EUA.

Preocupada com a situação na península, a China, aliada que tem adotado uma postura crítica diante da beligerância da Coreia do Norte, pediu que as partes envolvidas nessas provocações no Pacífico demonstrem mais contenção, a fim de diminuir as tensões e evitar um conflito armado na região.

"A Coreia do Norte interpretou a contenção da América no passado como fraqueza. Esse seria um erro de cálculo fatal. Não nos subestimem. E não nos provoquem", afirmou Trump.


Postar um comentário