Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Governo estadunidense planeja entregar US$ 47 milhões à Ucrânia para comprar armas

O Conselho de Segurança Nacional dos EUA decidiu recomendar ao presidente do país, Donald Trump, que aloque à Ucrânia uma doação no valor de US$ 47 milhões (mais de R$ 150 milhões) para a futura compra de armamentos estadunidenses, inclusive sistemas antitanque Javelin.


Sputnik

O respectivo relato foi efetuado pela emissora ABC citando fontes anônimas no Departamento de Estado dos EUA.


Soldados lançam míssil Javelin
Lançamento do míssil Javelin por soldados norte-americanos | United States Army/Domínio público

A Casa Branca argumenta este passo com a necessidade de "conter a agressão por parte dos separatistas pró-russos", afirma o canal.

Entretanto, não foi especificado quando o líder norte-americano vai receber essas recomendações financeiras em relação à Ucrânia. Para que a proposta entre em vigor, ela deve ser aprovada pelo Congresso.

Formalmente, o Conselho de Segurança Nacional dos EUA se absteve de fazer comentários.

Na quinta-feira (16) passada, o Senado dos EUA, depois da Câmara dos Representantes, enviou o orçamento de defesa para 2018 ao presidente por via de procedimento simplificado, dado que o documento inclui, particularmente, a alocação de US$ 4,6 bilhões (quase R$ 15 bilhões) para "conter a Rússia na Europa".

O valor total do orçamento, por sua vez, somou US$ 692 bilhões (mais de R$ 2.200 bilhões) e pressupõe, inclusive, a ajuda militar à Ucrânia no valor de US$ 350 milhões (mais de R$ 1.100 milhões), sendo que metade desta soma pode ser entregue só na sequência das reformas ucranianas na esfera militar.


Comentários

Postagens mais visitadas