Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Primeiro voo do Aero L-159T2

A Aero Vodochody realizou o primeiro voo do treinador a jato L-159T2 de dois lugares em 1º de agosto. O voo de 30 minutos foi conduzido pelos pilotos de testes da empresa Vladimír Kvarda e David Jahoda.
Poder Aéreo

A Força Aérea Tcheca encomendou três exemplares em 2016, que devem ser entregues até o final deste ano. As aeronaves L-159 são operadas pelas forças aéreas tcheca e iraquiana, pela empresa americana Draken International e, no passado, foram alugadas pela Força Aérea Húngara para treinamento de pilotos.

Estas novas aeronaves de assento duplo T2 têm uma fuselagem central e dianteira recém-construída e apresentam várias melhorias significativas, principalmente em equipamentos de cockpit e sistema de combustível, e são totalmente compatíveis com o NVG. Cada cockpit é equipado com duas telas multifuncionais e um assento de ejeção VS-20 atualizado. A aeronave também pode oferecer uma capacidade de reabastecimento sob pressão. O radar GRIFO, já em uso na versão de um único assento, a…

Melhoria do clima renova esperanças em busca de submarino argentino

O clima favorável no Atlântico Sul melhorou nesta terça-feira as perspectivas de encontrar um submarino argentino desaparecido há seis dias em meio a uma busca desesperada por ar e por mar para encontrar seus 44 tripulantes com vida.


Por Walter Bianchi e Nicolás Misculin | Reuters

Os meteorologistas esperavam ondas de cerca de 2 metros na área de busca do submarino ARA San Juan no litoral argentino, muito inferiores às de 8 metros registradas no final de semana.


Resultado de imagem para submarino argentino
Submarino argentino ARA San Juan | Reprodução internet

Até agora a operação, que envolve uma dúzia de aviões e barcos de Argentina, Estados Unidos, Reino Unido, Brasil e Chile, vasculhou cerca de 80 por cento da área na qual se calcula que o submarino poderia estar depois de sofrer um problema elétrico.

“Hoje é um dia chave”, disse María Victoria Morales, mãe do tripulante Luis García, um eletricista, no balneário argentino de Mar del Plata, onde está a base naval rumo à qual o submarino se dirigia depois de partir de Ushuaia, a cidade mais austral do mundo.

“Sabemos que são profissionais de primeira, estamos esperançosos”, acrescentou ela na base, onde espera junto com as demais famílias.

A busca pelo submarino, que não se sabe se está na superfície ou submerso, desacelerou nos últimos dias devido ao vento forte e a tempestades, por isso agora se espera que a operação será acelerada.

“Confiamos que os barcos designados em cada uma das áreas possam fazer um patrulhamento marítimo eficaz e não estejam contornando o temporal como andaram fazendo nos últimos dias”, disse Enrique Balbi, porta-voz da Armada argentina, na noite de segunda-feira.

Em meio à operação de contagem regressiva --porque se desconhece quanto tempo pode durar o oxigênio da embarcação caso esta não tenha conseguido renovar o ar--, a Marinha dos EUA enviou dispositivos de resgate e pessoal especializado.

Também na noite de segunda-feira a Marinha disse que os navios Skandi Patagonia e Sophie Siem, da empresa Total, chegaram a Comodoro Rivadavia, na Patagônia, para trasladar à zona de busca um veículo de resgate operado remotamente, um mini-submarino e um sino de mergulho enviados pelos Estados Unidos.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas