Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Primeiro voo do Aero L-159T2

A Aero Vodochody realizou o primeiro voo do treinador a jato L-159T2 de dois lugares em 1º de agosto. O voo de 30 minutos foi conduzido pelos pilotos de testes da empresa Vladimír Kvarda e David Jahoda.
Poder Aéreo

A Força Aérea Tcheca encomendou três exemplares em 2016, que devem ser entregues até o final deste ano. As aeronaves L-159 são operadas pelas forças aéreas tcheca e iraquiana, pela empresa americana Draken International e, no passado, foram alugadas pela Força Aérea Húngara para treinamento de pilotos.

Estas novas aeronaves de assento duplo T2 têm uma fuselagem central e dianteira recém-construída e apresentam várias melhorias significativas, principalmente em equipamentos de cockpit e sistema de combustível, e são totalmente compatíveis com o NVG. Cada cockpit é equipado com duas telas multifuncionais e um assento de ejeção VS-20 atualizado. A aeronave também pode oferecer uma capacidade de reabastecimento sob pressão. O radar GRIFO, já em uso na versão de um único assento, a…

Nas mãos da OTAN, 'Geórgia é objeto e não sujeito'

Washington e Tbilisi deliberaram aumentar a escala dos treinamentos militares conjuntos com participação dos países da OTAN.


Sputnik

A assessoria de imprensa do Ministério da Defesa da Geórgia informou que tal acordo foi alcançado durante o encontro entre o ministro da Defesa georgiano, Levan Izoria, e o conselheiro do presidente dos EUA para a defesa nacional, Herbert McMaster, na Casa Branca.


M1A2 Abrams nos exercícios conjuntos dos EUA e Geórgia em 5 de maio, 2016
Exercício militar entre EUA e Geórgia © REUTERS/ David Mdzinarishvili

Comentando o encontro, o ministro georgiano destacou que as relações com o parceiro estratégico (Washington) se elevam a um outro nível e se tornam cada vez mais intensas.

No entanto, os analistas militares não são tão otimistas quanto ao assunto. Aleksandr Pylyaev, analista militar russo, afirmou ao serviço russo da Rádio Sputnik que, uma vez entrada na esfera de interesses dos EUA, a Geórgia não terá possibilidade de sair dela sem conflitos.

"Não falaria da Geórgia como um jogador geopolítico ativo. Ela não é sujeito, é objeto. No que diz respeito à integração da Geórgia na OTAN, acho que tal perspectiva é possível, mas não no próximo decênio", opinou o analista.

Para ele, tal "namorico" com Tbilisi por parte de Washington é, em primeiro lugar, uma alavanca política e não militar. A Geórgia está em uma determinada órbita política e ninguém deixará que saia dela, frisou.

Pylyaev, falando das relações entre os EUA e a Geórgia, faz alusão ao chacal e ao tigre do livro sobre Mogli. Tbilisi, como um "cachorro fiel", sempre seguirá os interesses de Washington.

"A Geórgia vai participar de todas operações que sejam do interesse da OTAN e vai fazê-lo sem lamentos e gemidos, a despeito de todas as baixas nessas campanhas aventureiras", resumiu.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas