Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Pentágono divulga dados sobre abuso sexual no exército dos EUA

O Pentágono tornou públicos os dados sobre assédio sexual no exército dos EUA. O relatório correspondente foi publicado no site Departamento de Defesa norte-americano neste sábado (18).


Sputnik

O Departamento de Prevenção da Violência Sexual forneceu ao Departamento de Defesa dos EUA um documento analisando queixas de assédio recebidas de bases militares dos EUA em todo o mundo. O relatório apresenta dados de 2013 a 2016.


Exército dos EUA
Tropa do US Army © AP Photo/ Mindaugas Kulbis

O documento abrange casos de violência sexual das forças navais, terrestres, fuzileiros navais e bases militares conjuntas em zonas de combate como o Iraque, o Afeganistão e outros.

Conforme indicado no relatório, não é necessário que o assédio sexual tenha ocorrido com base na denúncia. Muitas vezes, os militares são transferidos para instalações militares mais equipadas ou grandes, enquanto o incidente em si poderia ocorrer na base onde o soldado serviu anteriormente.

O documento observa que o número de casos de violência sexual é maior nas instalações militares onde os novos recrutas são treinados.


Postar um comentário