Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

Pentágono planeja equipar seus caças com laser potente

A empresa tecnológica militar norte-americana Lockheed Martin, anunciou que firmou o novo contrato com o Laboratório de Pesquisas da Força Aérea dos Estados Unidos para desenvolver um laser de alta potência para seus aviões de combate.


Sputnik

O contrato no valor de 26,3 milhões de dólares (R$ 86 milhões), prevê que o laser fará parte das armas dos caças norte-americanos a partir de 2021. O projeto será realizado no âmbito do programa militar norte-americano de desenvolvimento de armas laser defensivas para seus caças, conhecido como SHiELD.


Caça norte-americano da quinta geração F-35
F-35 Lightning II dos EUA © AP Photo/ Ross D. Franklin

Os planos dos EUA de desenvolver um laser potente que possa ser equipado em um caça, não são novos. No início de 2017, o Pentágono anunciou que realizou com êxito as provas finais da inovadora arma laser. Essa arma foi o resultado de mais um contrato com Lockheed Martin. Entretanto, aquele laser alcançou apenas 60 kW de potência. Agora, o objetivo é fazê-lo mais potente e compacto.

"Conseguir criar um laser tão pequeno que coubesse em uma caça, é uma tarefa completamente nova […] O desenvolvimento de laser de alta intensidade […] mostra que a tecnologia que torna possível a criação desse tipo de arma laser, é uma realidade", disse Rob Afzal da Lockheed Martin.

No entanto, os EUA não é o único país que está desenvolvendo esse tipo de arma. A Rússia está testando as armas laser desde 2009, intensificando consideravelmente o processo a partir de 2017, e não apenas para os aviões.

No outono de 2016, a China também equipou um caminhão militar convencional com um canhão laser de 30 kW, suficiente para destruir aviões e helicópteros.


Postar um comentário