Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Pentágono planeja equipar seus caças com laser potente

A empresa tecnológica militar norte-americana Lockheed Martin, anunciou que firmou o novo contrato com o Laboratório de Pesquisas da Força Aérea dos Estados Unidos para desenvolver um laser de alta potência para seus aviões de combate.


Sputnik

O contrato no valor de 26,3 milhões de dólares (R$ 86 milhões), prevê que o laser fará parte das armas dos caças norte-americanos a partir de 2021. O projeto será realizado no âmbito do programa militar norte-americano de desenvolvimento de armas laser defensivas para seus caças, conhecido como SHiELD.


Caça norte-americano da quinta geração F-35
F-35 Lightning II dos EUA © AP Photo/ Ross D. Franklin

Os planos dos EUA de desenvolver um laser potente que possa ser equipado em um caça, não são novos. No início de 2017, o Pentágono anunciou que realizou com êxito as provas finais da inovadora arma laser. Essa arma foi o resultado de mais um contrato com Lockheed Martin. Entretanto, aquele laser alcançou apenas 60 kW de potência. Agora, o objetivo é fazê-lo mais potente e compacto.

"Conseguir criar um laser tão pequeno que coubesse em uma caça, é uma tarefa completamente nova […] O desenvolvimento de laser de alta intensidade […] mostra que a tecnologia que torna possível a criação desse tipo de arma laser, é uma realidade", disse Rob Afzal da Lockheed Martin.

No entanto, os EUA não é o único país que está desenvolvendo esse tipo de arma. A Rússia está testando as armas laser desde 2009, intensificando consideravelmente o processo a partir de 2017, e não apenas para os aviões.

No outono de 2016, a China também equipou um caminhão militar convencional com um canhão laser de 30 kW, suficiente para destruir aviões e helicópteros.


Postar um comentário