Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Perigo nos céus: caças norte-americanos F-35 estão enferrujados

O Pentágono foi forçado a adiar a entrega dos caças F-35 em 30 dias ao descobrir sinais de corrosão em algumas partes do avião, informou a agência Reuters, citando fontes do Pentágono e da empresa Lockheed Martin.


Sputnik

De acordo com a agência, agentes da Força Aérea dos EUA descobriram "corrosão que excede os limites técnicos" durante manutenção rotineira em setembro na base aérea de Hill, localizada no estado de Utah. No total, mais de 250 aviões pertencentes a Washington e aos seus aliados apresentaram esse problema.


Caça F-35 da Força Aérea dos Estados Unidos, foto de arquivo
Caça F-35 da USAF © AP Photo/ Rick Bowmer

Segundo o Pentágono, a razão principal da ferrugem dos aviões F-35 é a falta de uma capa de proteção em certas partes da fuselagem.

Entretanto, a corrosão não afetou a produção desses aviões, tampouco foi qualificado como um "problema de segurança", apesar de o Pentágono ter admitido que a falha deve ser resolvida em breve para "impedir a formação de mais corrosão".

O F-35 realizou o seu primeiro voo em 15 de dezembro de 2006. A mídia norte-americana já classificou o F-35 como "catástrofe nacional" dos EUA, indicando uma série de falhas no avião apesar da enorme quantidade de dinheiro gasta em sua produção.


Postar um comentário