Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Preocupações dos EUA: que país vencerá na corrida às armas hipersônicas?

EUA estão exercendo todos os seus esforços para criar arma hipersônica o mais rápido possível.


Sputnik

Tal intenção é causada, segundo indica a Scout Warrior, por recente relatório da Força Aérea dos EUA onde se revela que China e Rússia já efetuam testes de armas hipersônicas. Os cientistas norte-americanos, por sua vez, durante vários anos estudam possibilidades de voos a velocidade hipersônica.


Avião hipersônico norte-americano X-51A (ilustração conceptual)
Avião hipersônico norte-americano X-51A | CC0 / Wikimedia/ US Air Force

No entanto, o cientista-chefe da Força Aérea dos EUA, Geoffrey Zacharias, indica que o progresso gradual nessa área será atingido após décadas de desenvolvimento tecnológico sustável contínuo. Ele acrescentou que o primeiro voo hipersônico de um drone de reconhecimento está previamente marcado para 2030, enquanto o veículo aéreo não tripulado hipersônico (VANT) reutilizável começará a voar após 2040.

Espera-se que até essa década, entre as armas hipersônicas, irão também funcionar VANT de reconhecimento, aviões de reconhecimento autônomo e drones de observação.

O cientista-chefe da Força Aérea acredita que as armas hipersônicas devem entrar em serviço já em 2020. Em seguida, planeja-se criar plataformas hipersônicas para VANT capazes de se mover em grandes altitudes em uma velocidade cinco vezes maior do que a do som.

Ao mesmo tempo, Rússia, China e Austrália também estão elaborando armas hipersônicas.

Quanto à Rússia, o país pode desenvolver armas hipersônicas já no início da próxima década, segundo opina o diretor-geral da corporação russa Takticheskoe Raketnoe Vooruzhenie (Corporação de Mísseis Táticos), Boris Obnosov. E a produção em massa de novo armamento pode ser lançada em 2030-2040.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas