Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.


Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


Grupo de ataque dos EUA liderado pelo USS Ronald Reagan
CC BY-SA 2.0 / Naval Surface Warriors / USS Ronald Reagan

O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombardeiros estratégicos B-52 com capacidade nuclear, "que foram desenvolvidos nos tempos da Guerra Fria".

Ja Song-nam indicou também que Washington mantém "a estratégia de ataques de surpresa com os voos de formações de aviões B-1B e B-2 no espaço aéreo da Coreia do Sul".

Além disso, o diplomata norte-coreano acusa na sua carta o Conselho de Segurança da ONU de "fechar os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade".

Washington agora "fica louco com os exercícios de guerra, enviando equipes de guerra nuclear para a península da Coreia e para os arredores, o que mostra que os EUA são os principais responsáveis pela escalada da tensão e o desaparecimento da paz".

Os exercícios militares conjuntos de Washington Seul e Tóquio, que se iniciaram no sábado (11) no mar do Japão (também conhecido como mar do Leste) e no mar do Sul da China, contam com a participação de 3 porta-aviões dos EUA, de embarcações japonesas e sul-coreanas e de outras 11 embarcações dos EUA dotadas dos sistemas de defesa antimíssil Aegis.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas