Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Síria: retomam negociações de paz

As negociações visando pôr um termo ao conflito na Síria retomaram na terça-feira em Genebra, na Suiça, sob a égide da ONU . Em posição de força, graças às suas recentes vitórias militares, o poder de Damasco deu a conhecer aos opositores e às Nações Unidas que não vai tolerar discussões sobre a futuro político de Bashar al-Assad. Os Estados Unidos e os seus aliados têm proclamado o afastamento de Al-Assad.


RFi

A nova ronda de negociações para pôr um fim ao conflito sírio, retomou nesta terça-feira em Genebra,sob a direcção das Nações Unidas, mas sem a presença dos representantes do governo de Damasco. Este último considerou que o futuro político do Presidente Bashar al-Assad não deve ser incluído na agenda negocial. Observadores, afirmam que a ausência dos negociadores do poder sírio representa mais um golpe para as discussões, que após sete encontros não registaram nenhum progresso.


media
Nasr al-Hariri, representante da oposição síria na retoma das negociações de paz em Genebra. 27 de Novembro de 2017 | REUTERS/Denis Balibouse

Pela primeira vez unida, desde que tiveram início as negociações, a oposição síria vai reunir-se com o mediador da ONU, Staffan Mistura. O chefe da delegação dos oponentes , Nasr al-Hariri declarou aos media , que eles continuarão insistir no afastamento de Bashar al-Assad da vida política síria, no âmbito de um acordo de paz .

Damasco que rejeita negociações sobre o futuro político do actual presidente, poderia não obstante enviar na quarta-feira os seus representantes à Genebra. De acordo com a agência noticiosa Sana, o governo sírio condicionou a participação dos seus negociadores à uma agenda, que não aborde de forma alguma, a questão do abandono de Bashar al-Assad.

Em Genebra, os analistas consideram que a condição imposta por Damasco, facilita a mediação de Mistura, de quem se diz ter optado antes por negociações sobre uma nova Constituição síria , bem como a organização de eleições sob a égide das Nações Unidas.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas