Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Trump sobre situação 'potencialmente trágica' na Coreia do Norte: 'devemos atuar rápido'

O presidente dos EUA, Donald Trump declarou, durante sua visita à China, acreditar que "haja uma solução" para a crise coreana.


Sputnik

No âmbito da sua viagem à China, o líder estadunidense qualificou a crise na península coreana como "potencialmente trágica" e insistiu que é preciso recorrer à ajuda russa para mediá-la.


O presidente dos EUA, Donald Trump, e seu homólogo chinês, Xi Jinping
Donald Trump e Xi Jinping © REUTERS/ Jonathan Ernst

Nessa conexão, ele afirmou ao seu homólogo chinês, Xi Jinping, que "se deve atuar rápido" no que se refere ao problema da Coreia do Norte.

Donald Trump visita a China como parte da sua digressão pela Ásia e se reuniu com o presidente desse país. Este, por sua vez, disse esperar que o encontro produza resultados "positivos e importantes".

Trata-se do terceiro encontro entre Donald Trump e Xi Jinping durante esse ano. O primeiro teve lugar na residência do mandatário estadunidense de Mar-a-Lago (Flórida, EUA) em abril. Em seguida, ambos os líderes se reuniram no âmbito da cúpula do G20 que teve lugar em Hamburgo (Alemanha) em julho.

Durante sua viagem asiática de 12 dias, Trump já discutiu a crise coreana com os líderes do Japão e da Coreia do Sul. Os três países decidiram continuar exercendo pressão sobre Pyongyang.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas