Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Tu-22M3 russos em ação contra o Daesh na Síria

O ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo dos ataques aéreos realizados por aeronaves TU-22M3 contra as instalações do grupo terrorista Daesh nos arredores da cidade de Al-Bukamal, na Síria.


Sputnik

Os alvos do ataque eram postos de apoio, agrupamentos de combatentes e os blindados dos terroristas.


Um bombardeiro estratégico Tu-22, da Força Aeroespacial da Rússia, durante a operação na Síria
Bombardeiros Tupolev Tu-22 da Rússia © Sputnik/ Ministério da Defesa da Federação da Rússia

Mais cedo, Sputnik informou que um grupo de TU-22M3, que decolou do território russo, realizou um ataque aéreo coordenado contra as instalações do Daesh nos arredores da cidade de Al-Bukamal, na província de Deir ez-Zor. O centro de controle da Força Aeroespacial da Rússia informou que todos os alvos foram atingidos.

Os caças SU-30SM, operando a partir da base aérea de Hmeymim, escoltaram os bombardeiros em todo o território sírio.

Todas as aeronaves russas retornaram para as suas respectivas bases.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas