Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Ucrânia vai receber US$ 350 milhões dos EUA para armas e apoio contra 'ameaça russa'

O Comitê de Serviços Armados do Senado dos Estados Unidos publicou o projeto de orçamento da Defesa para o ano de 2018, no qual afirma que as autoridades estadunidenses planejam alocar US$ 350 milhões para a Ucrânia como assistência militar.


Sputnik

Segundo o documento, esses fundos podem ser fornecidos no âmbito da iniciativa para ajudar a Ucrânia na área de segurança. Através deste item orçamentário, o Pentágono pode enviar equipamentos, tecnologia e até armas letais para o país europeu.


Instrutores dos EUA chegam à Ucrânia (foto de arquivo)
Militares dos EUA na Ucrânia © Sputnik/ Stringer

No entanto, Kiev receberá a soma completa somente quando "o Secretário de Defesa dos EUA se certificar que a Ucrânia tomou medidas substanciais para fazer reformas institucionais de defesa, críticas para manter as capacidades desenvolvidas usando assistência de segurança".

O documento também indica que Washington pretende alocar US$ 100 milhões para os países bálticos, como parte da Iniciativa Europeia de Dissuasão "para melhorar sua resiliência e desenvolver sua capacidade de dissuadir a agressão russa".

Em 7 de outubro, a embaixadora dos EUA em Kiev, Marie Yovanovitch, estimou em US$ 750 milhões a assistência militar que seu país concedeu à Ucrânia nos últimos três anos.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas