Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China convoca embaixador dos EUA após sanção por compra de jatos russos

O Ministério de Relações Exteriores da China convocou neste sábado o embaixador dos EUA em Pequim para protestar contra a decisão de Washington de sancionar uma agência militar chinesa e seu diretor após a compra de caças russos e de avançado sistema de mísseis terra-ar.
Reuters

O vice-ministro das Relações Exteriores chinês, Zheng Zeguang, convocou o embaixador Terry Branstad para apresentar “representações severas” e protestar contra as sanções, disse a pasta.

Mais cedo, o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Wu Qian, disse que a decisão da China de comprar caças e sistemas russos foi um ato normal de cooperação entre países soberanos, e que os Estados Unidos “não tinham o direito de interferir”.

Na quinta-feira, o Departamento de Estado dos EUA impôs sanções ao Departamento de Desenvolvimento de Equipamentos da China (EED, na sigla em inglês) depois que o órgão se envolveu em “transações significativas” com a Rosoboronexport, principal exportadora de armas da Rússia.

As sanções est…

União Africana alerta para o perigo de um golpe de Estado no Zimbábue

Os relatórios da imprensa local sugeriram uma tentativa de golpe no Zimbábue, na sequência do anúncio pelo partido no poder de que o país estava vivendo numa "transição sem sangue" do poder entre o líder de longa data, Robert Mugabe, que tinha sido relatado como fortemente protegido pelos militares e se preparando para anunciar demissão.


Sputnik

A União Africana afirmou que a crise no Zimbábue "parece um golpe" e pediu o respeito da Constituição do país.


Soldados patrulham as ruas de Harare, no Zimbábue, 15 de novembro, 2017
Militares patrulham as ruas de Harare, capital do Zimbábue© AP Photo/

De acordo com o líder da União Africana, Alpha Conde, que também é presidente da Guiné, a organização classificou as ações dos militares no Zimbábue como "claramente soldados tentando assumir o poder pela força".

A declaração vem na sequência de um anúncio do partido no poder no Zimbábue de que o país estaria vivendo uma "transição sem sangue" de poder. Robert Mugabe, de 93 anos, teria sido capturado pelos militares e se prepara para anunciar o seu renúncia.

De acordo com a imprensa local, Mugabe, que foi presidente do país desde 1987, conseguiu chegar a um acordo com os representantes do exército para que sua esposa deixe o país.

O presidente da vizinha África do Sul, Jacob Zuma, afirmou ter sido contactado por Mugabe, que afirmou estar "confinado à sua casa, mas que passava bem".

Nesta terça-feira, a imprensa relatou que veículos blindados estavam se movendo em direção à capital do Zimbábue, enquanto os militares supostamente tomaram controle da transmissão da televisão estatal ZBC.

A crise acontece na sequência das tensões após a demissão do provável sucessor de Mugabe, que tinha forte apoio dos militares. O comandante do Exército tinha apelado ao Mugabe na segunda-feira para que parar a "limpeza" no partido no poder.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas