Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Alto funcionário: EUA não aceitarão Coreia do Norte nuclear e vão conter a Rússia

EUA não podem arriscar e permitir que a Coreia do Norte se torne uma potência nuclear, comunicou à CBS News o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Herbert Raymond McMaster.


Sputnik

McMaster acrescentou também que os EUA vão continuar contendo o "comportamento desestabilizador" da Rússia, mas isso não exclui a cooperação entre os 2 países.


Comandante do Exército dos EUA na Europa general Ben Hodges (arquivo)
Comandante do US Army na Europa, general Ben Hodges © AFP 2017/ ED JONES

O alto funcionário dos EUA comunicou à CBS News que agora os EUA estão influenciando ao máximo a Coreia do Norte para convencer o regime de Kim Jong-un que a sua intenção de receber as armas nucleares e o míssil balístico intercontinental de longo alcance é um impasse. Tudo isso representa uma grande ameaça para todo o mundo, afirmou ele, acrescentando que é o "regime que não pode receber tais armas devastadoras".

"Não acho que podemos aceitar tal risco. O mundo não pode aceitar tal ameaça […] Olhem para o comportamento deste regime, é hostil com todo o mundo", afirmou McMaster à CBS News.

Quanto à Rússia, McMaster afirmou que o presidente norte-americano, Donald Trump, esclareceu através do seu programa de segurança nacional que pretende proteger o seu país de qualquer inimigo. Ele sublinhou que o presidente pede que seja elaborado um conceito especial dos EUA em relação à Rússia.

O objetivo do novo conceito é conter o comportamento desestabilizador da Rússia na Europa, no Oriente Médio e nos "próprios EUA, onde eles tentam inimizar os grupos dentro da comunidade democrática dirigindo-os uns contra os outros". McMaster afirmou que "vamos conter este comportamento desestabilizador".

Entretanto ele informou que o presidente Donald Trump pediu para garantir que não haja conflito qualquer com a Rússia e que sejam encontradas áreas de cooperação. De acordo com ele, os EUA e a Rússia devem cooperar resolvendo a questão com a Coreia do Norte, e que a "Coreia do Norte, que possui armas nucleares, não deve ser do interesse da Rússia".


Postar um comentário

Postagens mais visitadas