Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin passa para Trump a responsabilidade de resolver conflito na Síria

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, passou a bola para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seja o responsável por resolver o conflito na Síria.
EFE

Helsinque - Em entrevista coletiva conjunta realizada nesta segunda-feira, em Helsinque, após a primeira cúpula entre os dois líderes, Putin também deu para Trump uma bola oficial da Copa do Mundo.

"No que se refere ao fato de a bola da Síria estar no nosso telhado, senhor presidente, o senhor acaba de dizer que organizamos com sucesso o Mundial de Futebol. Portanto, quero agora entregar esta bola. Agora, a bola está do seu lado", disse Putin.

O presidente russo fazia uma referência a uma frase do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que havia afirmado que a bola para resolver o conflito na Síria estava no telhado do Kremlin.

Trump agradeceu pelo presente e disse estar confiante de que EUA, México e Canadá organizarão em 2026 uma Copa do Mundo tão bem-sucedida como a da Rússia.

Na sequência, o presidente americ…

Aviso: Coreia do Norte tem batalhão suicida pronto para cometer atos terroristas

Pyongyang está se preparando "para enviar terroristas por todo o mundo com armas biológicas e químicas", assegurou um desertor norte-coreano.


Sputnik

Um desertor do regime da Coreia do Norte afirmou que Pyongyang possui um coletivo secreto de seguidores, como um "exército de robôs", que estão dispostos a "viver e morrer" por seu líder, Kim Jong-un.


Soldados norte-coreanos
Soldados norte-coreanos © AP Photo/ Wong Maye-E

Em entrevista ao jornal Express, Kim Joo-il, que fugiu do território norte-coreano, confirmou que a Coreia do Norte não possui força suficiente do ponto de vista militar para, por exemplo, "bombardear seus inimigos" em sentido tradicional, no entanto, ela conta com soldados prontos para "infiltrarem-se no mundo livre".

De acordo com este norte-coreano que agora reside em Londres (Reino Unido), seu país conta com um esquadrão suicida especialmente selecionado e composto por membros "escolhidos pelos líderes militares e treinados para serem armas e terroristas".

A atividade dessas pessoas, que não têm pensamento próprio nem "crenças pessoais", é limitada à obediência das ordenes do seu governo: "Vivem e morrem por Kim Jong-un" e "poderão atuar como terroristas suicidas", destaca o desertor.

Atualmente, grande parte de atenção da comunidade internacional é prestada aos programas nuclear e de mísseis da Coreia do Norte. Entretanto, a verdadeira ameaça é sua intenção de "fabricar armas nucleares cada vez menores" que poderiam ser detonadas por um só agente.

Pyongyang tenciona "criar as chamadas mochilas nucleares" e "já está pronta para enviar seus terroristas por todo o mundo" com "armas biológicas e químicas", concluiu Kim Joo-il.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas