Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Bomba mata 17 pessoas em funeral no Afeganistão

Explosivo foi escondido em uma moto, que estava estacionada perto de onde ocorria o enterro de um político local, no leste do país. Talibãs negaram responsabilidade pelo atentado.


Deutsch Welle

Pelo menos 17 pessoas morreram e 14 ficaram feridas neste domingo (13/12) pela explosão de uma bomba durante o funeral de um político local na província de Nangarhar, no leste do Afeganistão.


Soldados afegãos inspecionam local do atentado
Soldados afegãos inspecionam local do atentado

A carga explosiva foi colocada em uma motocicleta estacionada perto de onde uma multidão assistia ao funeral, por volta das 14h15 (horário local), no distrito de Behsud, segundo o porta-voz do governador provincial, Attaullah Khogyanai.

A cerimônia funerária era do ex-governador do distrito de Haska Mena, também em Nangarhar, Gul Wali.

Um porta-voz dos talibãs negou que o grupo seja responsável pelo atentado.

Na quinta-feira passada, um atentado suicida em Cabul contra um centro cultural da minoria muçulmana xiita, reivindicado pelo grupo jihadista "Estado Islâmico” (EI), deixou 42 mortos e 84 feridos.

Desde o final da missão de combate da Otan, em janeiro de 2015, o governo Cabul foi perdendo terreno para os talibãs, controlando atualmente pouco mais da metade do país.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas