Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Bomba mata 17 pessoas em funeral no Afeganistão

Explosivo foi escondido em uma moto, que estava estacionada perto de onde ocorria o enterro de um político local, no leste do país. Talibãs negaram responsabilidade pelo atentado.


Deutsch Welle

Pelo menos 17 pessoas morreram e 14 ficaram feridas neste domingo (13/12) pela explosão de uma bomba durante o funeral de um político local na província de Nangarhar, no leste do Afeganistão.


Soldados afegãos inspecionam local do atentado
Soldados afegãos inspecionam local do atentado

A carga explosiva foi colocada em uma motocicleta estacionada perto de onde uma multidão assistia ao funeral, por volta das 14h15 (horário local), no distrito de Behsud, segundo o porta-voz do governador provincial, Attaullah Khogyanai.

A cerimônia funerária era do ex-governador do distrito de Haska Mena, também em Nangarhar, Gul Wali.

Um porta-voz dos talibãs negou que o grupo seja responsável pelo atentado.

Na quinta-feira passada, um atentado suicida em Cabul contra um centro cultural da minoria muçulmana xiita, reivindicado pelo grupo jihadista "Estado Islâmico” (EI), deixou 42 mortos e 84 feridos.

Desde o final da missão de combate da Otan, em janeiro de 2015, o governo Cabul foi perdendo terreno para os talibãs, controlando atualmente pouco mais da metade do país.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas