Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Câmara dos EUA aprova medida que limita ajuda a palestinos devido a 'pagamentos dos mártires'

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos votou na terça-feira a favor de uma redução significativa da ajuda anual de 300 milhões de dólares à Autoridade Palestina a menos que esta adote medidas para parar o que parlamentares descreveram como pagamentos que recompensam crimes violentos.


Por Patricia Zengerle | Reuters

WASHINGTON - A Câmara realizou uma votação oral da Lei Force Taylor, batizada em homenagem a um veterano militar norte-americano de 29 anos morto a facadas por um palestino durante uma visita a Israel no ano passado.


Resultado de imagem para capitolio eua
Capitólio, em Washington, EUA | Reprodução

A medida almeja impedir que os palestinos paguem estipêndios conhecidos como “pagamentos dos mártires” a familiares de militantes mortos ou presos pelas autoridades israelenses, cujos valores podem chegar a 3.500 dólares por mês.

“Este sistema ‘pague para matar’ perverso usa uma escala descendente. Quanto maior a pena de prisão, maior a recompensa. Os maiores pagamentos vão àqueles que cumprem prisão perpétua -- àqueles que se mostram mais brutais”, disse o deputado republicano Ed Royce, presidente do Comitê de Assuntos Exteriores da Câmara, antes da votação.

O assassino de Force foi morto pela polícia israelense, e sua família recebe o pagamento mensal.

Para se tornar lei, a medida também tem que ser aprovada pelo Senado e ser sancionada pelo presidente Donald Trump. Uma legislação semelhante foi aprovada por dois comitês do Senado, mas não se informou de imediato quando o Senado pode votar o projeto.

Sua aprovação refletiu um forte sentimento pró-Israel em Washington. Também na terça-feira, Trump disse a líderes árabes e israelenses que pretende transferir a embaixada dos EUA em Israel para Jerusalém.


Comentários

Postagens mais visitadas