Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

Centenas de palestinos protestam contra Donald Trump

Decisão do presidente dos EUA de reconhecer Jerusalém como capital de Israel levou a manifestações pela quarta semana seguida.


Reuters


Centenas de palestinos foram às ruas em Gaza e na Cisjordânia ocupada pela quarta sexta-feira seguida em protesto contra a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Manifestante segura bandeira palestina e cartaz contra Trump durante protesto (Foto: Mohamad Torokman/Reuters)
Manifestante segura bandeira palestina e cartaz contra Trump durante protesto (Foto: Mohamad Torokman/Reuters)

Tanques e aeronaves israelenses atacaram Gaza em resposta a mísseis lançados através da fronteira por militantes, disse o Exército de Israel, visando postos do Hamas, grupo islâmico que controla o enclave palestino.

O Exército informou que interceptou dois dos três foguetes lançados contra Israel. A polícia disse que o terceiro atingiu um prédio causando danos, mas não houve relatos de vítimas em nenhum dos casos.

Trump irritou palestinos e provocou revolta em países do Oriente Médio e em potências mundiais com sua declaração sobre Jerusalém no dia 6 de dezembro, que reverteu décadas de políticas norte-americanas sobre uma das questões mais sensíveis do conflito israelo-palestino.

Na Cisjordânia e ao longo da fronteira entre Gaza e Israel, centenas de palestinos, alguns jogando pedras e colocando fogo em pneus, confrontaram soldados israelenses e, em Gaza, cerca de 1.500 pessoas participaram de um protesto contra a decisão de Trump.

Autoridades de saúde palestinas disseram que ao menos 5 manifestantes foram feridos por soldados israelenses. Uma porta-voz do Exército de Israel disse que está checando o relato.

Postar um comentário