Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Centenas de palestinos protestam contra Donald Trump

Decisão do presidente dos EUA de reconhecer Jerusalém como capital de Israel levou a manifestações pela quarta semana seguida.


Reuters


Centenas de palestinos foram às ruas em Gaza e na Cisjordânia ocupada pela quarta sexta-feira seguida em protesto contra a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Manifestante segura bandeira palestina e cartaz contra Trump durante protesto (Foto: Mohamad Torokman/Reuters)
Manifestante segura bandeira palestina e cartaz contra Trump durante protesto (Foto: Mohamad Torokman/Reuters)

Tanques e aeronaves israelenses atacaram Gaza em resposta a mísseis lançados através da fronteira por militantes, disse o Exército de Israel, visando postos do Hamas, grupo islâmico que controla o enclave palestino.

O Exército informou que interceptou dois dos três foguetes lançados contra Israel. A polícia disse que o terceiro atingiu um prédio causando danos, mas não houve relatos de vítimas em nenhum dos casos.

Trump irritou palestinos e provocou revolta em países do Oriente Médio e em potências mundiais com sua declaração sobre Jerusalém no dia 6 de dezembro, que reverteu décadas de políticas norte-americanas sobre uma das questões mais sensíveis do conflito israelo-palestino.

Na Cisjordânia e ao longo da fronteira entre Gaza e Israel, centenas de palestinos, alguns jogando pedras e colocando fogo em pneus, confrontaram soldados israelenses e, em Gaza, cerca de 1.500 pessoas participaram de um protesto contra a decisão de Trump.

Autoridades de saúde palestinas disseram que ao menos 5 manifestantes foram feridos por soldados israelenses. Uma porta-voz do Exército de Israel disse que está checando o relato.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas