Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

China adverte Japão contra uso de F-35B em porta-helicópteros

A China instou o Japão a aderir ao caminho do desenvolvimento pacífico e a agir com prudência em questões de segurança, disse um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China nesta terça-feira.



Poder Aéreo

BEIJING, 26 de dezembro (Xinhua) – A mídia informou que o Japão está considerando modificar o porta-helicópteros Izumo para que caças F-35B possam decolar e pousar nele.


Imagem relacionada
Porta-helicópteros japonês  Izumo | Reprodução

Respondendo a isso, a porta-voz do ministério, Hua Chunying, disse que os movimentos do Japão em segurança militar sempre chamam a atenção de seus vizinhos e da comunidade internacional em geral por motivos históricos.

As ações do Japão podem violar o artigo 9 da sua constituição pacifista, que fornece uma garantia legal para a adesão do Japão ao caminho do desenvolvimento pacífico na era do pós-guerra, disse Hua.

“Exortamos o Japão a fazer mais para ajudar a aumentar a confiança mútua e promover a paz e a estabilidade regional”, disse ela.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas