Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

China nomeia único meio para resolver a crise na península da Coreia

As tensões na península da Coreia não podem ser reduzidas através de ações militares, afirmou o embaixador da China na Rússia, Li Hui.


Sputnik

Tanto Moscou quanto Pequim consideram que no passado ou no futuro "este problema não tem uma solução militar", sendo que esse caminho "só agravaria a situação e provocaria graves consequências", opina o chefe da missão diplomática chinesa na Rússia.


Mapa da península da Coreia
Mapa da Península da Coreia © AP Photo/ Lee Jin-man, File

Em sua opinião, para resolver a crise coreana, primeiramente, é vital livrar cada parte de seus "receios justificados ligados à segurança".

"A raiz do problema da península Coreana consiste na ausência de confiança mútua, e cada uma das partes deve contribuir para o crescimento do crédito recíproco", destacou.

Ao mesmo tempo, ele sublinhou que a solução para a crise coreana deve incluir "simultaneamente o tratamento tanto de razões, como de sintomas da doença".

"Não é permitido usar força bruta, e não se pode atuar unilateralmente; cada parte deve ter paciência. EUA e Coreia do Sul devem demonstrar a vontade sincera de ajudar um ao outro. Resolver o problema nuclear da península da Coreia é possível só se [as partes] se orientarem em direção às outras", declarou.

Anteriormente, a Rússia e a China propuseram à Coreia do Norte a introduzir uma moratória para os testes nucleares e de mísseis, e se abster de treinamentos nucleares na região para estabilizar a situação na península da Coreia. No entanto, Washington preferiu não prestar atenção nessa iniciativa.


Postar um comentário