Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

China nomeia único meio para resolver a crise na península da Coreia

As tensões na península da Coreia não podem ser reduzidas através de ações militares, afirmou o embaixador da China na Rússia, Li Hui.


Sputnik

Tanto Moscou quanto Pequim consideram que no passado ou no futuro "este problema não tem uma solução militar", sendo que esse caminho "só agravaria a situação e provocaria graves consequências", opina o chefe da missão diplomática chinesa na Rússia.


Mapa da península da Coreia
Mapa da Península da Coreia © AP Photo/ Lee Jin-man, File

Em sua opinião, para resolver a crise coreana, primeiramente, é vital livrar cada parte de seus "receios justificados ligados à segurança".

"A raiz do problema da península Coreana consiste na ausência de confiança mútua, e cada uma das partes deve contribuir para o crescimento do crédito recíproco", destacou.

Ao mesmo tempo, ele sublinhou que a solução para a crise coreana deve incluir "simultaneamente o tratamento tanto de razões, como de sintomas da doença".

"Não é permitido usar força bruta, e não se pode atuar unilateralmente; cada parte deve ter paciência. EUA e Coreia do Sul devem demonstrar a vontade sincera de ajudar um ao outro. Resolver o problema nuclear da península da Coreia é possível só se [as partes] se orientarem em direção às outras", declarou.

Anteriormente, a Rússia e a China propuseram à Coreia do Norte a introduzir uma moratória para os testes nucleares e de mísseis, e se abster de treinamentos nucleares na região para estabilizar a situação na península da Coreia. No entanto, Washington preferiu não prestar atenção nessa iniciativa.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas