Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Coreia do Norte: a guerra na península é inevitável

Os exercícios conjuntos dos EUA e da Coreia do Sul, bem como as recentes declarações dos Estados Unidos sobre uma iminente ofensiva contra Pyongynag, podem provocar uma guerra, segundo a Agência Central de Notícias da Coreia.


Sputnik

O ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte destacou que "as declarações bélicas dos políticos norte-americanos e os exercícios, elaborados contra a Coreia do Norte, suscitam preocupações".


Desfile militar na Coreia do Norte
Desfile militar na Coreia do Norte © Sputnik/ Iliya Pitalev

A chancelaria norte-coreana também destacou que "as declarações dos funcionários dos governo norte-americano são um aviso para que a Coreia do Norte se prepare para uma guerra na península".

Na opinião dos diplomatas norte-coreanos, a única questão seria "o prazo pra o início da guerra".

A Coreia do Sul e os EUA iniciaram exercícios aéreos conjuntos no dia 4 de dezembro. Segundo a imprensa sul-coreana, esses exercícios serão os maiores já realizados entre os países.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas