Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Mais 2 palestinos morrem após ataque israelense na Faixa de Gaza

Total de mortos chega a 4 após Israel atacar a Faixa de Gaza e atingir militantes do Hamas; confrontos começaram após Donald Trump reconhecer Jerusalém como capital israelense.
Por G1

Mais dois palestinos morreram neste sábado (9) em um ataque aéreo israelense na Faixa de Gaza contra alvos do movimento palestino Hamas. A Defesa de Israel disse que o bombardeio foi uma resposta a um foguete lançado pelo Hamas na sexta-feira. Os confrontos começaram após o presidente norte-americano, Donald Trump, reconhecer Jerusalém como a capital israelense nesta semana.

"Na manhã de sábado, equipes de resgate encontraram os corpos de dois palestinos que morreram em ataques aéreos israelenses na noite passada no norte da Faixa de Gaza", disse o porta-voz Ashraf Al Qedra.

Com essas duas mortes, subiu para quatro o número de palestinos mortos desde a última sexta-feira (8). Já são mais de 300 feridos desde que o grupo islâmico voltou a atacar Israel, após a decisão do governo americano, tomada na…

Coreia do Sul diz que Norte ainda precisa provar que domina tecnologia crucial para míssil

O teste de míssil mais recente da Coreia do Norte coloca Washington ao alcance, mas o país ainda precisa provar que tem as tecnologias essenciais, como de reentrada na atmosfera, direcionamento na fase terminal e ativação de ogiva, disse a Coreia do Sul nesta sexta-feira.


Por Christine Kim | Reuters

Seul disse ainda acreditar que Pyongyang fará uma pausa no seu programa de testes de míssil depois do sucesso de seu novo míssil Hwasong-15, capaz de voar longe suficiente para atingir o território continental dos Estados Unidos.


Resultado de imagem para programa nuclear coreia do norte
Kim Jong-un observa ogiva de míssil balístico após lançamento | KCNA / Reuters

Pyongyang disse que seu teste bem-sucedido de quarta-feira foi um “avanço”, e o líder Kim Jong Un disse que o país “finalmente concretizou a grande causa histórica de completar a força nuclear estatal”.

“Kim Jong Un está agindo de maneira muito calculada e esperta”, disse o ministro da Defesa da Coreia do Sul, Song Young-moo.

“Kim mudou o momento do lançamento, a direção e a distância para demonstrar que tem este grande poder... ele provavelmente fará um grande anúncio em seu discurso de Ano Novo dizendo que o Norte completou seu programa de armas.”

O Ministério da Defesa sul-coreano disse que o Hwasong-15 é um novo tipo de míssil balístico intercontinental (ICBM) que pode voar mais de 13 mil quilômetros, o que torna Washington um alvo ao seu alcance.

Mas a Coreia do Norte ainda precisa provar que detém certas tecnologias, como reentrada na atmosfera, direcionamento na fase terminal e ativação de ogiva, disse Yeo Suk-joo, vice-ministro de políticas de defesa do Ministério da Defesa.

Na quinta-feira o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, disse a seu colega norte-americano Donald Trump que, apesar das questões técnicas que é preciso esclarecer, o novo míssil é o mais avançado da Coreia do Norte.

De acordo com uma análise dos militares da Coreia do Sul, Yeo disse aos parlamentares durante uma sessão da legislatura que o motor do primeiro estágio do Hwasong-15 é uma junção de dois motores dos Hwasong-14, que também são ICBMs que foram testados em julho deste ano.

Yeo disse que o Hwasong-15 é dois metros maior do que o Hwasong-14 e que o motor do segundo estágio exige análises adicionais.

Para coibir novas provocações da Pyongyang, ativos estratégicos dos EUA continuarão a ser utilizados em rodízio dentro e no entorno da Península Coreana até a Olimpíada de Inverno de Pyeongchang, em fevereiro, informou Yeo.


Postar um comentário