Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Dois foguetes foram lançados contra Israel a partir da Faixa de Gaza

O exército israelense informou nesta quinta-feira (7) que dois foguetes foram lançados a partir do enclave palestino da Faixa de Gaza contra o território israelense.


Sputnik

Sirenes soaram em Israel em vários locais ao redor do norte da Faixa de Gaza em um dia de tensões crescentes após manifestações no enclave palestino e na Cisjordânia. Uma série de intensas manifestações de palestinos ocorreram em protesto ao anúncio do presidente dos EUA, Donald Trump, na quarta-feira, sobre o reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel.


Fumaça e chamas são vistas na sequência do que testemunhas disseram ter sido um ataque aéreo israelense, a leste da Cidade de Gaza - 5 de outubro de 2016
Ataque israelense a Gaza © REUTERS/ Ahmed Zakot

"Estamos cientes dos lançamentos de dois foguetes que caíram nos territórios palestinos", disse um porta-voz do exército à Sputnik.

O lançamento dos foguetes ainda não foi reivindicado por grupos militantes na Faixa de Gaza.

A Organização para a Libertação da Palestina se pronunciou afirmando que o comunicado do presidente dos EUA sobre o reconhecimento de Jerusalém como capital israelense "destruiu a solução de dois estados" para o conflito entre Israel e Palestina.


Postar um comentário