Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

EI assume autoria do ataque contra inteligência afegã

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) assumiu nesta segunda-feira a autoria do atentado suicida contra um escritório da principal agência de inteligência do Afeganistão, no qual morreram sete pessoas e outra ficou ferida.


EFE

Em comunicado do EI divulgado através da sua conta no Instagram e cuja veracidade não pôde ser comprovada, se identifica o suicida como Mohsen al Joasani e se assegura que ele conseguiu passar pela porta externa do complexo de segurança e detonar o colete com explosivos que levava junto ao corpo, perto de um grupo de agentes.


EFE/EPA/HEDAYATULLAH AMID
EFE/EPA/HEDAYATULLAH AMID

O agressor, que estava a pé, detonou o colete às 8h (horário local, 1h30 em Brasília), perto de um escritório do Diretório Nacional de Segurança (NDS, em inglês) na área de Shashdarken em Kabul, afirmou à Agência Efe o porta-voz do Ministério de Interior afegão, Nasrat Rahimi.

No atentado morreram pelo menos sete pessoas, incluindo o agressor, e outra mais ficou ferida, afirmou à Efe o porta-voz do Ministério da Saúde Pública, Ismail Kawsi.

No entanto, o grupo jihadista diz que o número de vítimas é 30.

Na sua nota, o EI, que identifica as forças de segurança fala que esse quartel é famoso por "lutar contra os mujahidines (como se refere a seus combatentes) e torturá-los".

Junto ao comunicado, o grupo divulgou uma foto do suposto terrorista, na qual aparece junto com uma bandeira do EI, com um lenço cobrindo o rosto com exceção dos olhos, um colete com explosivos e uma arma automática.

A capital afegã foi objeto este ano de graves ataques insurgentes.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas