Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Netanyahu: Irã está criando exército contra Israel

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, acusou Israel de violar o direito internacional e avisou Tel Aviv sobre as consequências caso o país continue seguindo a mesma linha anti-Irã. Em resposta, o primeiro-ministro israelense respondeu que a Guarda Revolucionária Iraniana pretende destruir o seu país.
Sputnik

Falando durante a sessão do Estado-Maior General das Forças de Defesa Israelenses (IDF, sigla em inglês), o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, criticou as recentes declarações de Teerã em relação a Tel Aviv.


"Hoje ouvi o que disse o chanceler iraniano, acusando Israel de violar direito internacional. Trata-se do ministro do Exterior de um país que envia drones militares contra Israel e mísseis contra a Arábia Saudita. Também ouvi palavras moderadas, e há um abismo enorme entre as palavras e as ações da Guarda Revolucionária [Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica] que está construindo um exército contra Israel com o objetivo declarado…

EI assume autoria do ataque contra inteligência afegã

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) assumiu nesta segunda-feira a autoria do atentado suicida contra um escritório da principal agência de inteligência do Afeganistão, no qual morreram sete pessoas e outra ficou ferida.


EFE

Em comunicado do EI divulgado através da sua conta no Instagram e cuja veracidade não pôde ser comprovada, se identifica o suicida como Mohsen al Joasani e se assegura que ele conseguiu passar pela porta externa do complexo de segurança e detonar o colete com explosivos que levava junto ao corpo, perto de um grupo de agentes.


EFE/EPA/HEDAYATULLAH AMID
EFE/EPA/HEDAYATULLAH AMID

O agressor, que estava a pé, detonou o colete às 8h (horário local, 1h30 em Brasília), perto de um escritório do Diretório Nacional de Segurança (NDS, em inglês) na área de Shashdarken em Kabul, afirmou à Agência Efe o porta-voz do Ministério de Interior afegão, Nasrat Rahimi.

No atentado morreram pelo menos sete pessoas, incluindo o agressor, e outra mais ficou ferida, afirmou à Efe o porta-voz do Ministério da Saúde Pública, Ismail Kawsi.

No entanto, o grupo jihadista diz que o número de vítimas é 30.

Na sua nota, o EI, que identifica as forças de segurança fala que esse quartel é famoso por "lutar contra os mujahidines (como se refere a seus combatentes) e torturá-los".

Junto ao comunicado, o grupo divulgou uma foto do suposto terrorista, na qual aparece junto com uma bandeira do EI, com um lenço cobrindo o rosto com exceção dos olhos, um colete com explosivos e uma arma automática.

A capital afegã foi objeto este ano de graves ataques insurgentes.


Postar um comentário