Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

Embarcações dos EUA se envolvem em número recorde de acidentes fatais durante exercícios

Uma série de acidentes fatais entre destróieres norte-americanos e navios civis levou à realização de análise detalhada do preparo da Marinha.


Sputnik

O novo relatório, publicado pelo Government Accountability Office (GAO) e visto pela agência CNN, revelou detalhes terríveis sobre o preparo dos navios de guerra norte-americanos, o USS Fitzgerald e USS John S. McCain, envolvidos em colisões mortais com navios civis no início deste ano.


Destróier norte-americano USS John S. McCain visto após colisão nas águas de Singapura, 21 de agosto de 2017
Destróier da US Navy USS John S. McCain após colisão em Cingapura © REUTERS/ Ahmad Masood

Alguns certificados dos exercícios estavam há mais de dois anos expirados, ou seja, fracasso sistemático da Marinha que pode levar a acidentes mortais.

15 dos 22 certificados do USS Fitzgerald estavam expirados, e algumas de suas qualificações não foram renovadas há cerca de um ano.

O USS John S. McCain só tinha sete certificados expirados, mas sua tripulação não conseguiu cumprir as exigências quanto a mísseis de cruzeiro e ao suporte de fogo por mais de dois anos.

Em 17 de junho, o USS Fitzgerald colidiu com um navio transportador de contêineres filipino a 150 quilômetros de Tóquio, o que levou à morte de sete marinheiros que afundaram nos compartimentos cheios de água do navio.

No dia 21 de agosto, o USS Fitzgerald chocou com um barco da Libéria perto da costa malaia, causando dez mortes.

A investigação prévia dos acidentes do navio de guerra USS Fitzgerald revelou que a tripulação não percebeu que estava se aproximando do navio e fracassou na hora de tomar as medidas necessárias para evitar o acidente.

Os acidentes mortais levaram à demissão do comandante da 7ª Frota da Marinha dos EUA, almirante Joseph Aucoin, e dos altos comandantes dos navios envolvidos.

Ainda está em curso a investigação mais detalhada dos casos que deram o que falar.


Postar um comentário