Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin passa para Trump a responsabilidade de resolver conflito na Síria

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, passou a bola para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seja o responsável por resolver o conflito na Síria.
EFE

Helsinque - Em entrevista coletiva conjunta realizada nesta segunda-feira, em Helsinque, após a primeira cúpula entre os dois líderes, Putin também deu para Trump uma bola oficial da Copa do Mundo.

"No que se refere ao fato de a bola da Síria estar no nosso telhado, senhor presidente, o senhor acaba de dizer que organizamos com sucesso o Mundial de Futebol. Portanto, quero agora entregar esta bola. Agora, a bola está do seu lado", disse Putin.

O presidente russo fazia uma referência a uma frase do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que havia afirmado que a bola para resolver o conflito na Síria estava no telhado do Kremlin.

Trump agradeceu pelo presente e disse estar confiante de que EUA, México e Canadá organizarão em 2026 uma Copa do Mundo tão bem-sucedida como a da Rússia.

Na sequência, o presidente americ…

Embarcações dos EUA se envolvem em número recorde de acidentes fatais durante exercícios

Uma série de acidentes fatais entre destróieres norte-americanos e navios civis levou à realização de análise detalhada do preparo da Marinha.


Sputnik

O novo relatório, publicado pelo Government Accountability Office (GAO) e visto pela agência CNN, revelou detalhes terríveis sobre o preparo dos navios de guerra norte-americanos, o USS Fitzgerald e USS John S. McCain, envolvidos em colisões mortais com navios civis no início deste ano.


Destróier norte-americano USS John S. McCain visto após colisão nas águas de Singapura, 21 de agosto de 2017
Destróier da US Navy USS John S. McCain após colisão em Cingapura © REUTERS/ Ahmad Masood

Alguns certificados dos exercícios estavam há mais de dois anos expirados, ou seja, fracasso sistemático da Marinha que pode levar a acidentes mortais.

15 dos 22 certificados do USS Fitzgerald estavam expirados, e algumas de suas qualificações não foram renovadas há cerca de um ano.

O USS John S. McCain só tinha sete certificados expirados, mas sua tripulação não conseguiu cumprir as exigências quanto a mísseis de cruzeiro e ao suporte de fogo por mais de dois anos.

Em 17 de junho, o USS Fitzgerald colidiu com um navio transportador de contêineres filipino a 150 quilômetros de Tóquio, o que levou à morte de sete marinheiros que afundaram nos compartimentos cheios de água do navio.

No dia 21 de agosto, o USS Fitzgerald chocou com um barco da Libéria perto da costa malaia, causando dez mortes.

A investigação prévia dos acidentes do navio de guerra USS Fitzgerald revelou que a tripulação não percebeu que estava se aproximando do navio e fracassou na hora de tomar as medidas necessárias para evitar o acidente.

Os acidentes mortais levaram à demissão do comandante da 7ª Frota da Marinha dos EUA, almirante Joseph Aucoin, e dos altos comandantes dos navios envolvidos.

Ainda está em curso a investigação mais detalhada dos casos que deram o que falar.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas