Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Estado-Maior russo anuncia derrota total dos terroristas na Síria

As Forças Armadas da Rússia cumpriram sua tarefa de derrotar o grupo terrorista Daesh na Síria, declarou o chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, Sergei Rudskoy.


Sputnik

Segundo Rudskoy, no último mês as tropas sírias apoiadas por militares russos libertaram dos militantes a cidade de Al-Bukamal e várias povoações na margem ocidental do rio Eufrates. Durante a ofensiva de cinco dias contra o último bastião do Daesh foram eliminados 550 terroristas, destruídos seis tanques e 14 jihad-mobiles.


Avião russo na base aérea de Hmeymim, na Síria
Sukhoi Su-30 em base aérea russa na Síria © Sputnik/ Dmitry Vinogradov

No momento, não restou nenhum povoado controlado pelo Daesh (organização terrorista proibida na Rússia) na Síria, informou o representante do Estado-Maior General russo.

O militar não exclui que nos territórios libertados possam surgir grupos separados de sabotagem do Daesh, mas assegurou que serão destruídos pelas tropas governamentais sírias que possuem "unidades móveis especialmente preparadas".

Rudskoy sublinhou que a participação da aviação russa na última fase da operação antiterrorista foi de "escala sem precedentes". Cada dia, aviões russos realizaram pelo menos 100 voos e 250 ataques apoiando soldados sírios.

Bombardeiros Tu-22M3 realizaram no último mês 14 ataques conjuntos contra posições terroristas.

Após a derrota do Daesh, os militares russos se concentrarão em observar o cumprimento do cessar-fogo.


Postar um comentário