Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

Estado-Maior russo anuncia derrota total dos terroristas na Síria

As Forças Armadas da Rússia cumpriram sua tarefa de derrotar o grupo terrorista Daesh na Síria, declarou o chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, Sergei Rudskoy.


Sputnik

Segundo Rudskoy, no último mês as tropas sírias apoiadas por militares russos libertaram dos militantes a cidade de Al-Bukamal e várias povoações na margem ocidental do rio Eufrates. Durante a ofensiva de cinco dias contra o último bastião do Daesh foram eliminados 550 terroristas, destruídos seis tanques e 14 jihad-mobiles.


Avião russo na base aérea de Hmeymim, na Síria
Sukhoi Su-30 em base aérea russa na Síria © Sputnik/ Dmitry Vinogradov

No momento, não restou nenhum povoado controlado pelo Daesh (organização terrorista proibida na Rússia) na Síria, informou o representante do Estado-Maior General russo.

O militar não exclui que nos territórios libertados possam surgir grupos separados de sabotagem do Daesh, mas assegurou que serão destruídos pelas tropas governamentais sírias que possuem "unidades móveis especialmente preparadas".

Rudskoy sublinhou que a participação da aviação russa na última fase da operação antiterrorista foi de "escala sem precedentes". Cada dia, aviões russos realizaram pelo menos 100 voos e 250 ataques apoiando soldados sírios.

Bombardeiros Tu-22M3 realizaram no último mês 14 ataques conjuntos contra posições terroristas.

Após a derrota do Daesh, os militares russos se concentrarão em observar o cumprimento do cessar-fogo.


Postar um comentário