Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

EUA perderam seu papel de mediador no Oriente Médio, diz presidente da Palestina

O presidente da Palestina, Mahmoud Abbas, afirmou nesta quarta-feira (13) durante a Cúpula da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI) que os Estados Unidos não estão mais aptos para mediar os conflitos no Oriente Médio.


Sputnik

A declaração marca uma mudança radical na política externa palestina após décadas buscando proximidade com Washington.


Mahmud Abbas em junho de 2016
Presidente da Palestina, Mahmoud Abbas © AFP 2017/ Thierry Charlier

A Cúpula OCI reúne 48 países em Istambul, na Turquia, para organizar uma resposta conjunta à decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

O líder palestino afirmou que a medida de Trump é um "crime" que atrapalha as negociações de paz.

"Os Estados Unidos escolheram perder sua qualificação como mediador… Não vamos mais aceitar que tenha um papel no processo político", disse Abbas, sugerindo que a mediação deve ser feita pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A declaração final da OCI classificou a decisão de Trump como "nula e sem efeito" e pediu sua reconsideração já que ela pode "desencadear o caos na região". O documento também reconheceu Jerusalém Oriental como capital da Palestina.

No discurso de abertura da OCI, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, chamou Israel de "Estado terrorista".


Postar um comentário