Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Exército e forças apoiadas pelo Irã avançam sobre rebeldes na fronteira com Israel

As forças do Exército sírio e as milícias apoiadas pelo Irã entraram no último enclave nas mãos de rebeldes perto de uma fronteira com Israel e Líbano, em um show da influência de Teerã no país devastado pela guerra.


Sputnik

O Exército e as forças xiitas foram auxiliados por milícias drusas na área avançadas a leste e ao sul de Beit Jinn, nas mãos dos rebeldes sunitas, apoiados por bombardeios aéreos e escudos de artilharia, disseram os rebeldes.


Exército sírio avança em Deir ez-Zor
Exército sírio © Foto: Press Service of the President of Syria

O Exército sírio informou que cercou a aldeia de Mughr al Meer, nas encostas do monte Hermon, enquanto as tropas estavam se movendo em direção a Beit Jinn, em meio a confrontos. Na segunda-feira, o Exército disse que cortaram as linhas de abastecimento dos insurgentes e fizeram mais progressos.

O enclave é a última fortaleza rebelde no sul de Damasco conhecida como Guta ocidental, que desde o ano passado estava sob controle do governo depois de meses de bombardeios em áreas civis e anos de cerco que forçou os rebeldes a se renderem.

Uma fonte de inteligência ocidental confirmou relatos de rebeldes dizendo que as milícias locais apoiadas pelo Irã, juntamente com os comandantes do Hezbollah, estavam assumindo um papel importante nas batalhas em curso.

Teerã tem pressionado por estabelecer uma presença estratégica ao longo da fronteira israelense nas Colinas de Golan, disse a fonte.

Rebeldes disseram que repeliram várias tentativas de quebrar suas defesas e negar os relatos de que estavam prestes a se render.

"As milícias apoiadas pelo Irã estão tentando consolidar sua esfera de influência do sudoeste de Damasco para a fronteira israelense", disse Suhaib al-Ruhail, um dos líderes do grupo rebelde Liwa al Furqan, que atua na área.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas