Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Inteligência norte-coreana: principal ameaça esquecida por todos

A Coreia do Norte mantém um sistema de segurança e inteligência extensivo, que prova ser eficaz e implacável, afirma o analista do The National Interest, Dave Majumdar.


Sputnik

O regime de Pyongyang possui 2 agências principais – uma que se concentra na inteligência externa e operações clandestinas e outra focada em contraespionagem. Existem mais 2 organizações pequenas que surgem para infiltrar a Coreia do Sul.


Líder da Coreia do Norte Kim Jong-un
Kim Jong-un em um submarino norte-coreano © REUTERS/ KCNA

"O Bureau de Reconhecimento Geral [RGB em inglês], é o principal serviço de informações externas norte-coreano, responsável pela acumulação de dados e operações clandestinas. O RGB consiste de 6 agências com funções compartimentadas", informa o relatório do Pentágono, citado pelo autor.

A agência de segurança interna da Coreia do Norte é o Ministério da Segurança de Estado, afirma Dave Majumdar em seu artigo. Segundo ele, não é por acaso que ela possui o mesmo do nome do órgão soviético com funções semelhantes da época de Stalin.

"O Ministério da Segurança de Estado [MSS em inglês] é o serviço principal de contraespionagem e é a agência autônoma do governo norte-coreano que reporta diretamente para Kim Jong-un. O MSS é responsável por operar os campos de prisioneiros norte-coreanos, investigar os casos internos de espionagem, repatriar os desertores e efetuar as atividades de contraespionagem nas missões da Coreia do Norte no exterior", afirma o relatório do Pentágono.

A Coreia do Norte também possui 2 outras unidades especialmente concebidas para infiltrar a Coreia do Sul. Uma é aberta, enquanto a outra é completamente fechada.

"O Departamento de Frente Unida [UFD em inglês], tenta abertamente estabelecer os grupos pró-norte-coreanos na Coreia do Sul, tais como o Comitê Ásia-Pacífico Coreano e o Conselho da Reconciliação Nacional", indica o relatório, acrescentando que o UFD é também o departamento principal envolvido na gestão do diálogo inter-coreano e formação da política em relação à Coreia do Sul.

O UFD também possui uma contraparte secreta que treina espiões e tenta semear caos e discórdia na Coreia do Sul.


Postar um comentário