Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Iraque anuncia controle total de fronteira com a Síria, último reduto do EI

O primeiro-ministro do Iraque, Haider al Abadi, anunciou neste sábado que o exército do país retomou o controle de toda a fronteira com a Síria, o último reduto que o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) mantinha em território iraquiano.


EFE

"As nossas forças conseguiram o controle total das fronteiras com a Síria", garantiu Abdadi em um pronunciamento aos meios de comunicação em Bagdá.


EFE/EPA/Ali Abbas
EFE/EPA/Ali Abbas

O primeiro-ministro acrescentou que "a vitória foi conquistada graças à unidade de todos os iraquianos na luta contra um inimigo que não pensava que veríamos neste dia".

Por sua parte, o subcomandante das forças iraquianas conjuntas, Abdelamir Yarala, confirmou o final da guerra contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) após a recuperação dos últimos territórios que os jihadistas controlavam junto à fronteira com a Síria, nas províncias de Ninawa e Al Anbar.

"Foi consumada a libertação de todos os territórios do Iraque dos grupos do Daesh (acrônimo em árabe do EI) e nossas forças controlam as fronteiras entre o Iraque e a Síria desde a passagem fronteiriça de Al Walid até a de Rabia", detalhou Yarala em um comunicado.

O Estado Islâmico lançou no verão de 2014 uma ampla ofensiva na Síria e no Iraque, e ocupou uma grande parte do território iraquiano, onde em 10 de junho desse ano tomou o controle de Mossul, a segunda maior cidade do país e o principal núcleo urbano que os jihadistas chegaram a dominar.


Comentários

Postagens mais visitadas