Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares dos EUA prometem responder a possível ataque turco contra cidade síria de Manbij

Os militares norte-americanos prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade síria de Manbij à luz de uma possível operação turca na área, afirmou o comandante do Conselho Militar de Manbij, que faz parte das Forças Democráticas da Síria (FDS), Ebu Adil.
Sputnik

Em entrevista à Sputnik Turquia, Ebu Adil comentou a resposta dos EUA às preocupações expressas pelos representantes do Conselho Militar de Manbij devido a um possível ataque contra a cidade síria por parte de Ancara.


"Há dois anos, em conjunto com as forças da coalizão liderada pelos EUA, nós limpamos Manbij do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Desde então, na cidade se encontram forças da coalizão. Algum tempo atrás, nós falamos com os militares norte-americanos sobre um possível ataque da Turquia contra Manbij. Os militares dos EUA prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade, de onde quer que ele provenha", afirmou o comandante do conselho.

Além disso, ele …

Israel lança bombas na Faixa de Gaza; há feridos

Bombardeio é feito em resposta a foguete lançado mais cedo, diz Defesa de Israel. 25 pessoas ficaram feridas, de acordo com o Ministério de Saúde palestino.


Por G1

Israel lançou bombas contra alvos militantes na Faixa de Gaza nesta sexta-feira (8) e pelo menos 25 pessoas ficaram feridas, incluindo 6 crianças, segundo informou o Ministério de Saúde palestino.

Homem carrega criança ferida por bombardeio israelense contra a Faixa de Gaza nesta sexta-feira (8) (Foto: Mohammed Salem/ Reuters)
Homem carrega criança ferida por bombardeio israelense contra a Faixa de Gaza nesta sexta-feira (8) (Foto: Mohammed Salem/ Reuters)

O ógão divulgou também que um segundo palestino morreu nesta sexta pelos confrontos com israelenses.

A Defesa de Israel disse que realizou bombardeios aéreos em um campo de treinamento de militantes e em um depósito de armas do Hamas, em resposta aos foguetes que foram disparados mais cedo de Gaza contra cidades israelenses. Um dos foguetes foi interceptado pelo sistema de defesa de mísseis e o outro caiu na cidade de Sderot, causando danos a veículos, mas sem deixar feridos.

Testemunhas ouvidas pela agência Reuters disseram que a maioria dos feridos pelos bombardeios em Gaza são moradores de um prédio perto do campo de treinamento.

Confrontos entre palestinos e israelenses ocorridos mais cedo deixaram dois palestinos mortos. Chamada de Dia da Raiva, esta sexta marca o início dos três dias de protestos convocados pelo Hamas, movimento islâmico com atuação política e um braço armado, em protesto contra a decisão do governo Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel e transferir a embaixada americana de Tel Aviv para lá. Manifestações ocorreram em diversos países, além de nos territórios palestinos.

O reconhecimento da cidade como capital é considerado polêmico, uma vez que os palestinos querem Jerusalém Oriental como capital de seu futuro Estado, e a comunidade internacional não reconhece a reivindicação israelense sobre a cidade como um todo.

O anúncio de Trump foi criticado por líderes internacionais e foi tema de uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU nesta sexta.

Postar um comentário