Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Israel lança bombas na Faixa de Gaza; há feridos

Bombardeio é feito em resposta a foguete lançado mais cedo, diz Defesa de Israel. 25 pessoas ficaram feridas, de acordo com o Ministério de Saúde palestino.


Por G1

Israel lançou bombas contra alvos militantes na Faixa de Gaza nesta sexta-feira (8) e pelo menos 25 pessoas ficaram feridas, incluindo 6 crianças, segundo informou o Ministério de Saúde palestino.

Homem carrega criança ferida por bombardeio israelense contra a Faixa de Gaza nesta sexta-feira (8) (Foto: Mohammed Salem/ Reuters)
Homem carrega criança ferida por bombardeio israelense contra a Faixa de Gaza nesta sexta-feira (8) (Foto: Mohammed Salem/ Reuters)

O ógão divulgou também que um segundo palestino morreu nesta sexta pelos confrontos com israelenses.

A Defesa de Israel disse que realizou bombardeios aéreos em um campo de treinamento de militantes e em um depósito de armas do Hamas, em resposta aos foguetes que foram disparados mais cedo de Gaza contra cidades israelenses. Um dos foguetes foi interceptado pelo sistema de defesa de mísseis e o outro caiu na cidade de Sderot, causando danos a veículos, mas sem deixar feridos.

Testemunhas ouvidas pela agência Reuters disseram que a maioria dos feridos pelos bombardeios em Gaza são moradores de um prédio perto do campo de treinamento.

Confrontos entre palestinos e israelenses ocorridos mais cedo deixaram dois palestinos mortos. Chamada de Dia da Raiva, esta sexta marca o início dos três dias de protestos convocados pelo Hamas, movimento islâmico com atuação política e um braço armado, em protesto contra a decisão do governo Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel e transferir a embaixada americana de Tel Aviv para lá. Manifestações ocorreram em diversos países, além de nos territórios palestinos.

O reconhecimento da cidade como capital é considerado polêmico, uma vez que os palestinos querem Jerusalém Oriental como capital de seu futuro Estado, e a comunidade internacional não reconhece a reivindicação israelense sobre a cidade como um todo.

O anúncio de Trump foi criticado por líderes internacionais e foi tema de uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU nesta sexta.

Postar um comentário