Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Líbano não exclui opção militar devido à construção da parede na fronteira por Israel

O presidente do Líbano, Michel Aoun, declarou que Israel começou a construir uma barragem de concreto na assim chamada "linha azul". A linha era reconhecida pela ONU como a fronteira entre o Líbano e Israel, mas o Líbano exige o seu deslocamento. Assim, de acordo com Aoun a linha fixará a "ocupação" do território libanês.


Sputnik

"Michel Aoun se manifesta a favor do respeito do direito internacional de um lado e dos direitos dos libaneses de outro lado. A 'linha azul' não é a fronteira entre os países, porque passa parcialmente através do território libanês. Se construir a parede na linha, o Líbano perderá parte do seu território em 3 lugares", contou à Sputnik Árabe o aposentado general de brigada libanês, Amin Hteyt.


A fronteira entre Israel e o Líbano
Fronteira entre Israel e Líbano © REUTERS/ Ali Hashisho

Por isso, de acordo com ele o presidente libanês se manifesta contra a construção da parede. Segundo ele, o Líbano possui 2 variantes para não permitir a construção da parede. Primeira opção é pedir à ONU para que interrompa a construção e a segunda – um confronto militar.

"Quando a defesa vira o princípio estratégico, surge a questão de escolha de um concreto instrumento de defesa. A construção das paredes ou a utilização de uma paisagem natural para isso é um meio popular e difundido. Israel escolheu para si a construção do muro na fronteira com o Líbano. Vemos a alteração da estratégia militar de Israel: de uma ofensiva exclusiva para uma linha mais complexa de ataque e autodefesa", afirmou Michel Aoun.

De acordo com ele, o Líbano não desaprovará a construção da parede em áreas onde a "linha azul" coincide com as fronteiras territoriais e não passa através dos territórios em disputa.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas