Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia adverte exército sírio contra entrada em Manbij

O comunicado foi divulgado poucos dias depois de pelo menos quatro soldados americanos terem sido mortos em um atentado suicida na cidade de Manbij, no norte da Síria, cuja responsabilidade foi assumida pelo Daesh (grupo terrorista proibido em Rússia e em vários outros países).
Sputnik

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Hami Aksoy, alertou as Forças Armadas do governo sírio para que não tentassem entrar na cidade de Manbij, localizada no norte da Síria.


"Às Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) não deveria ser permitido deixar que as forças do regime [do presidente sírio Bashar Assad] entrem em Manbij", disse Aksoy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (18). Ele também destacou que "a retirada das tropas norte-americanas da Síria não deveria ajudar os terroristas das YPG e do Partido de União Democrática curdo (PYD)".

As declarações foram feitas depois que nesta quarta-feira (16) na cidade síria de Manbij ocorreu uma explosão em u…

Ministro israelense ameaça devolver Líbano à 'Idade da Pedra'

Em entrevista ao portal saudita Elaph, o ministro da Inteligência de Israel, Yisrael Katz, avisou que seu país não hesitará em atacar o Líbano para deter a atividade do grupo xiita libanês Hezbollah, e ameaçou devolver o Líbano à "Idade da Pedra", informou o jornal israelense Haaretz.


Sputnik

Além disso, Katz anunciou que Israel atacará instalações militares do Irã no Líbano: "Temos informações de que o Irã está construindo fábricas de mísseis avançados no Líbano e quero enfatizar que traçamos uma linha vermelha e que não deixaremos que o faça custe o que custar", acrescentou.


Soldados israelenses
Tropas israelenses © East News/ UPI Photo / eyevine

Lembrando-se da Segunda Guerra do Líbano em 2006, onde Israel lutou contra o Hezbollah, Katz destacou que os eventos de 11 anos atrás serão um "piquenique" em comparação com o que Israel pode fazer agora.

"Lembro-me de como um ministro saudita disse que devolveria o Hezbollah às suas cavernas no sul do Líbano. Devolveremos o Líbano à Idade da Pedra", declarou o ministro israelense.

Katz, que se referiu na entrevista à Arábia Saudita como líder do mundo árabe, propôs que Riad desempenhe um papel mais importante no processo de paz entre israelenses e palestinos, como patrocinador dos últimos. "[Os palestinos] são muito fracos, eles precisam de alguém para ajudá-los", sugeriu Katz.

"Os norte-americanos estão preparando uma iniciativa, mas não nos explicaram que está incluído. Dizem que será somente uma opção e não uma imposição. Creio que é uma oportunidade", afirmou o ministro.

Além disso, de acordo com o Haaretz, Katz convidou o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salmán, para visitar Israel. Atualmente, Israel e a Arábia Saudita não mantêm relações diplomáticas oficiais.

Israel e Palestina estão enfrentando uma nova onda de tensões devido ao reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel pelo presidente dos EUA, Donald Trump. Ele assinou um documento autorizando a transferência da Embaixada dos EUA de Tel Aviv para Jerusalém.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas