Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin passa para Trump a responsabilidade de resolver conflito na Síria

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, passou a bola para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seja o responsável por resolver o conflito na Síria.
EFE

Helsinque - Em entrevista coletiva conjunta realizada nesta segunda-feira, em Helsinque, após a primeira cúpula entre os dois líderes, Putin também deu para Trump uma bola oficial da Copa do Mundo.

"No que se refere ao fato de a bola da Síria estar no nosso telhado, senhor presidente, o senhor acaba de dizer que organizamos com sucesso o Mundial de Futebol. Portanto, quero agora entregar esta bola. Agora, a bola está do seu lado", disse Putin.

O presidente russo fazia uma referência a uma frase do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que havia afirmado que a bola para resolver o conflito na Síria estava no telhado do Kremlin.

Trump agradeceu pelo presente e disse estar confiante de que EUA, México e Canadá organizarão em 2026 uma Copa do Mundo tão bem-sucedida como a da Rússia.

Na sequência, o presidente americ…

Número de tropas da OTAN perto das fronteiras russas quadruplicou desde 2012

O contingente de tropas da OTAN, instaladas perto das fronteiras russas desde 2012, cresceu de 10 para 40 mil oficiais. Foi isso que o Ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, afirmou nesta sexta-feira (22), durante encontro do Ministério da Defesa com a participação do presidente da Rússia, Vladimir Putin.


Sputnik

Durante encontro, Sergei Shoigu indicou que o sistema antimíssil dos EUA na Europa atingiu o nível de "prontidão operacional inicial". Nos últimos cinco anos, o número de oficiais instalados perto das fronteiras da Rússia cresceu quatro vezes, de 10 mil para 40 mil.


Tanques da OTAN na Letônia, perto da fronteira com a Rússia
Blindados da OTAN na Letônia, próximo a fronteira com a Rússia © AP Photo/ Mindaugas Kulbis

"Nos países bálticos a na Polônia, estão instalados quatro grupos táticos, brigada blindada do exército dos EUA, sede da divisão multinacional da OTAN na Polônia e na Romênia", adicionou.

O ministro adicionou também que os países da OTAN vêm intensificando suas operações de vigilância perto da Rússia. “Nós decididamente impedimos quaisquer tentativas de violar as fronteiras aéreas e navais”, frisou Shoigu.

Além disso, o ministro afirmou que o exército russo é compacto e móvel, não "brande armas". Ao mesmo tempo, ele aconselhou que não testem capacidade de combate da Rússia.

"Hoje em dia o exército russo é moderno, móvel, compacto e possui alto poder de combate. Não brandimos armas e não desejamos entrar em guerra com ninguém. Ao mesmo tempo, não aconselhamos testas nossa defesa", advertiu Sergei Shoigu.

O ministro acrescentou que os militares russos estão determinados a manter o ritmo de modernização acelerado e aquisição de novo equipamento também no ano que vem. As Forças Armadas russas vão receber dez sistemas de defesa antimíssil S-400 e pôr em serviço 11 sistemas de mísseis Yars.

"A porcentagem de armas modernas no exército russo deve crescer 61% até o fim de 2018, inclusive 82% em forças nucleares estratégicas, 46% em tropas terrestres, 74% na Força Aeroespacial, 55% na Marinha."

As relações entre a Rússia e a OTAN vêm piorando significativamente desde 2014, quando a Aliança decidiu suspender a cooperação com Moscou devido à crise ucraniana desencadeada após o golpe de Estado em Kiev.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas