Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Netanyahu: Irã está criando exército contra Israel

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, acusou Israel de violar o direito internacional e avisou Tel Aviv sobre as consequências caso o país continue seguindo a mesma linha anti-Irã. Em resposta, o primeiro-ministro israelense respondeu que a Guarda Revolucionária Iraniana pretende destruir o seu país.
Sputnik

Falando durante a sessão do Estado-Maior General das Forças de Defesa Israelenses (IDF, sigla em inglês), o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, criticou as recentes declarações de Teerã em relação a Tel Aviv.


"Hoje ouvi o que disse o chanceler iraniano, acusando Israel de violar direito internacional. Trata-se do ministro do Exterior de um país que envia drones militares contra Israel e mísseis contra a Arábia Saudita. Também ouvi palavras moderadas, e há um abismo enorme entre as palavras e as ações da Guarda Revolucionária [Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica] que está construindo um exército contra Israel com o objetivo declarado…

Parlamento iraniano apela a todos os países muçulmanos para romperem relações com Israel

Os parlamentares iranianos apresentaram uma proposta para que todos os países muçulmanos rompam as relações diplomáticas com Israel e minimizem os laços econômicos com os EUA depois da decisão de Trump quanto a Jerusalém.


Sputnik

Na semana passada, o presidente norte-americano reconheceu Jerusalém como capital de Israel e anunciou a transferência da embaixada dos EUA de Tel Aviv a Jerusalém.


Bandeira israelense com a Cidade Velha de Jerusalém em fundo, 6 de dezembro de 2017
Bandeira de Israel com a Cidade Velha de Jerusalém ao fundo © AP Photo/ Oded Balilty

"Nós, representantes do parlamento iraniano, pedimos a todos os países muçulmanos para romperem as relações diplomáticas com Israel o mais rápido possível e reduzirem ao mínimo os laços econômicos com os EUA", diz a declaração assinada por 235 parlamentares de 290.

Os parlamentares acrescentaram também que, com essa decisão de Trump, os EUA "pregaram o último prego no caixão do chamado processo de paz no Oriente Médio".

A decisão de Donald Trump foi aplaudida em Israel e criticada fortemente em muitos países, principalmente no Oriente Médio. Toda a comunidade muçulmana está realizando protestos em várias partes do mundo e condena a decisão de Trump.


Postar um comentário