Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Pentágono nega derrota de Daesh para poder ficar na Síria

O Pentágono põe em dúvida a derrota do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia) na Síria porque busca um pretexto para deixar as suas tropas lá, declarou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov.


Sputnik

"As declarações do Pentágono de que o Daesh não foi derrotado na Síria são um pretexto artificial e um motivo para justificar a sua decisão de deixar de uma maneira legal as tropas norte-americanas na Síria", disse Konashenkov.



Resultado de imagem para tropas dos eua na siria
Tropas dos EUA na Síria | Reprodução

Para além disso, o porta-voz confirmou que somente graças à operação antiterrorista russa iniciada em 30 de setembro de 2015 se conseguiu estabilizar a situação na Síria e derrotar os jihadistas.

Segundo Konashenkov, é necessário lembrar ao Pentágono que a expansão do califado e os ataques terroristas na Síria começaram com a intervenção tática e silenciosa do exército norte-americano.

Se os terroristas não foram derrotados em algum lugar, disse, foi na zona de responsabilidade dos EUA no território do Iraque.

O porta-voz sublinhou que os EUA devem respeitar a soberania síria e as normas do direito internacional.

Em 6 de dezembro, o presidente russo Vladimir Putin anunciou que o Daesh foi completamente derrotado na Síria, em ambas as margens do rio Eufrates.

Por sua vez, o Pentágono expressou o seu desacordo com a declaração de Putin, dizendo que permanecem núcleos terroristas na zona e que devem ser tomadas as medidas necessárias.

A Síria tem vivido desde março de 2011 um conflito armado em que as tropas governamentais enfrentaram os grupos armados da oposição e organizações terroristas.

Segundo os dados da ONU, as hostilidades levaram à morte de 400.000 pessoas.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas