Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Netanyahu: Irã está criando exército contra Israel

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, acusou Israel de violar o direito internacional e avisou Tel Aviv sobre as consequências caso o país continue seguindo a mesma linha anti-Irã. Em resposta, o primeiro-ministro israelense respondeu que a Guarda Revolucionária Iraniana pretende destruir o seu país.
Sputnik

Falando durante a sessão do Estado-Maior General das Forças de Defesa Israelenses (IDF, sigla em inglês), o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, criticou as recentes declarações de Teerã em relação a Tel Aviv.


"Hoje ouvi o que disse o chanceler iraniano, acusando Israel de violar direito internacional. Trata-se do ministro do Exterior de um país que envia drones militares contra Israel e mísseis contra a Arábia Saudita. Também ouvi palavras moderadas, e há um abismo enorme entre as palavras e as ações da Guarda Revolucionária [Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica] que está construindo um exército contra Israel com o objetivo declarado…

Pentágono receia que 'precise abater' caças russos na Síria

Washington receia que os militares norte-americanos tenham que abater os caças russos na Síria se representarem ameaça para as forças aéreas ou terrestres da coalizão ocidental, informa o CNN.


Sputnik

Segundo indica o CNN, devido às atividades ativas na região do Eufrates, os militares russos e norte-americanos têm que manter constante contato por linha direta para evitar incidentes não desejados.


Caça russo Su-30 na base aérea na Síria
Caça russo Sukhoi Su-30 em base aérea na Síria © Sputnik/ Dmitri Vinogradov

Em meio às atividades não seguras de militares russos, os EUA começaram a recear que tenham que "abater" os caças russos no espaço aéreo sírio.

"Sobretudo, nos preocupamos que podemos derrubar um avião russo, porque as atividades da aviação russa podem ameaçar as nossas forças terrestres ou aéreas", afirmou o representante oficial do Comando da Força Aérea dos EUA, tenente coronel Damien Pickart.

Mais anteriormente os norte-americanos haviam acusado a Rússia e o "regime sírio" de que os seus caças violam os pontos de acordo entre Washington para evitar incidentes.

"No fim de novembro, a leste do Eufrates, onde os caças russos e sírios entraram em nosso espaço aéreo, foram registrados de 6 a 8 incidentes por dia", acrescentou ele.

De acordo com o militar norte-americano o número de incidentes diminuiu ultimamente, mas ainda é preciso resolvê-los cada dia através da linha direta.

De acordo com Pickart, a maioria dos incidentes no espaço aéreo ocorre entre a cidade síria Mayadeen e a fronteira iraquiana onde as Forças Democráticas da Síria e o governo iraquiano estão lutando contra os terroristas.


Postar um comentário