Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Netanyahu: Irã está criando exército contra Israel

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, acusou Israel de violar o direito internacional e avisou Tel Aviv sobre as consequências caso o país continue seguindo a mesma linha anti-Irã. Em resposta, o primeiro-ministro israelense respondeu que a Guarda Revolucionária Iraniana pretende destruir o seu país.
Sputnik

Falando durante a sessão do Estado-Maior General das Forças de Defesa Israelenses (IDF, sigla em inglês), o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, criticou as recentes declarações de Teerã em relação a Tel Aviv.


"Hoje ouvi o que disse o chanceler iraniano, acusando Israel de violar direito internacional. Trata-se do ministro do Exterior de um país que envia drones militares contra Israel e mísseis contra a Arábia Saudita. Também ouvi palavras moderadas, e há um abismo enorme entre as palavras e as ações da Guarda Revolucionária [Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica] que está construindo um exército contra Israel com o objetivo declarado…

Presidente da Coreia do Sul revela verdadeiro objetivo da sua visita à China

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, disse que o objetivo principal da sua primeira visita oficial à China, que começa em 13 de dezembro, é recuperar a confiança entre os dois países.


Sputnik

Durante a sua estadia na China,de 13 a 16 de dezembro, Moon vai reunir-se com o presidente chinês, Xi Jinping, com quem se encontrou na cúpula do G20 em julho passado e no Fórum APEC em novembro.


Moon Jae-in, presidente da Coreia do Sul na cúpula da ASEAN, 13 de novembro, 2017
Moon Jae-in, presidente da Coreia do Sul © REUTERS/ Noel Celis

"Será o meu terceiro encontro com o presidente Xi, mas a minha primeira visita à China. O objetivo principal e o foco desta visita será o restabelecimento da confiança entre a Coreia do Sul e a China", declarou Moon em uma entrevista ao canal de televisão CCTV.

As relações entre os dois países se deterioraram depois de Seul ter decidido instalar no território sul-coreano o sistema norte-americano de defesa antimíssil THAAD (Defesa Terminal de Área de Alta Altitude, na sigla em inglês).

Tanto Seul como Washington afirmaram várias vezes que o THAAD somente pretende fazer contrapeso à ameaça norte-coreana, mas Pequim e Moscou suspeitam que, de fato, os EUA procuram aumentar a sua presença na zona e monitorar as suas defesas.


Postar um comentário