Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Presidente da Guatemala anuncia mudança de embaixada para Jerusalém

Decisão segue anúncio dos EUA de reconhecer cidade como capital israelense. Presidente Jimmy Morales afirmou que Israel é 'aliado da Guatemala e é preciso apoiá-lo'.


EFE

O presidente da Guatemala, Jimmy Morales, anunciou neste domingo (24) a decisão de transferir a embaixada do país em Israel, que estava em Tel Aviv, para Jerusalém.

O presidente da Guatemala, Jimmy Morales, durante sessão do Sistema de Integração da América Central, em Veracruz, no Panamá, em 14 de dezembro (Foto: AP Photo/Arnulfo Franco)
O presidente da Guatemala, Jimmy Morales, durante sessão do Sistema de Integração da América Central, em Veracruz, no Panamá, em 14 de dezembro (Foto: AP Photo/Arnulfo Franco)

O anúncio vem pouco dias após o país ter se aliado com os Estados Unidos e outras nações para reconhecer Jerusalém como capital do Estado de Israel.

"Querido povo da Guatemala, hoje conversei com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. Falamos das excelentes relações que tivemos como nações desde que a Guatemala apoiou a criação do Estado de Israel", expressou o governante nas redes sociais.

Morales destacou que um dos assuntos de maior relevância "foi o retorno da Embaixada da Guatemala para Jerusalém". "Dei instruções à Chanceler para que inicie as respectivas coordenadas para que assim seja", diz o governante no texto.

Há dois dias, Morales afirmou que o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel é "o caminho correto" e que esse país é um "aliado da Guatemala e é preciso apoiá-lo".

"Estamos com total certeza de que é o caminho correto", afirmou, embora apenas nove países tenham votado com esta intenção nas Nações Unidas.

Guatemala, Honduras, Ilhas Marshall, Micronésia, Nauru, Palau e Togo se alinharam a Estados Unidos e Israel para reconhecer Jerusalém como capital israelense.

Postar um comentário