Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Presidente iraniano: EUA nunca serão mediador honesto no Médio Oriente

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, disse que a decisão dos EUA sobre o reconhecimento de Jerusalém como capital israelense demonstra desrespeito para com os palestinos e prova que os EUA não podem ser um mediador honesto no processo de paz no Médio Oriente.


Sputnik

"A decisão recente da administração norte-americana deu para entender que os EUA estão tentando garantir os interesses dos sionistas e não têm nenhum respeito pelos direitos legítimos dos palestinos. Os EUA nunca foram e nunca serão um mediador honesto", escreveu Rouhani no seu Twitter.


Presidente iraniano, Hassan Rouhani, falando durante uma reunião com os ministros em Teerã, Irã, 11 de outubro de 2017
Presidente do Irã, Hassan Rouhani © AP Photo/ Sem credencial

Na semana passada, o presidente norte-americano, Donald Trump, reconheceu Jerusalém como capital israelense e assinalou o documento para a transferência da embaixada dos EUA de Tel Aviv a Jerusalém. A decisão foi recebida positivamente por Israel e causou reação negativa por parte de muitos países, em especial dos países do Médio Oriente e Palestina.


Comentários

Postagens mais visitadas