Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Publicado VÍDEO de uma fuga em porta-aviões britânico com menos de um mês de serviço

Anteriormente, um porta-voz da Marinha Real do Reino Unido declarou que no porta-aviões Queen Elizabeth, o maior e mais poderoso da história do país, foi encontrada uma falha menos de um mês depois de ter entrado em serviço.


Sputnik

O canal do YouTube Weapons of the World publicou um vídeo do novo porta-aviões Queen Elizabeth, que mostra uma fuga que ocorreu no navio.


Os aviões ameicanos F/A-18E e F/A-18F Super Hornets sobrevoam o porta-aviões britânico HMS Queen Elizabeth durante as manobras Saxon Warrior no Atlântico, em 5 de agosot de 2017
F/A-18 Super Hornets da USAF sobrevoando o HMS Queen Elizabeth © REUTERS/ U.S. Navy/Capt. Jim McCall

O HMS Queen Elizabeth, o maior e mais poderoso porta-aviões da história do Reino Unido, experimentou uma falha menos de um mês depois de ter entrado em serviço. Entretanto, segundo o porta-voz da Marinha britânica, esse defeito "não o impede de voltar a navegar e não afetará seu programa de ensaios no mar".

O porta-aviões Queen Elizabeth, de 280 metros de comprimento e 75 de boca, tem 65 mil toneladas de deslocamento e pode alcançar uma velocidade máxima de 25 nós (46 km/h) sendo o maior navio de guerra alguma vez construído no Reino Unido. Seu design e construção foram aprovados em 1999 e seu custo total foi de cerca de 3,1 bilhões de libras esterlinas (US$ 4,2 bilhões ou R$ 13,6 bilhões).

O porta-aviões entrou em serviço em 7 de dezembro e espera-se que passe por várias provas durante os próximos anos.



Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas