Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Putin ordena retirada de tropas russas da Síria

O presidente russo, Vladimir Putin, que, na segunda-feira (11), desembarcou na base aérea russa em Hmeymim, na Síria, ordenou o início de retirada das tropas russas da Síria.


Sputnik

No discurso perante os militares, Putin disse: "Ordeno ao ministro da Defesa, chefe do Estado-Maior General, que comece a retirada das tropas russas para seus pontos de posicionamento permanente."


Caças russos Su-25 decolando da base aérea em Hmeymim, Síria (foto de arquivo)
Sukhoi Su-25 russos na Síria © Sputnik/ Dmitry Vinogradov

Segundo Vladimir Putin, os militares russos estão regressando à Pátria vitoriosamente. O presidente acrescentou que se os terroristas "voltarem a levantar a cabeça, atacaremos de uma forma nunca antes vista por eles".

Ele salientou que Moscou nunca se esquecerá das vítimas da luta contra o terrorismo na Síria e na Rússia.

De acordo com o presidente, os militares russos cumpriram sua tarefa brilhantemente, mostraram coragem, heroísmo e determinação e regressam aos seus familiares com vitória. "A Pátria está à espera de vocês, meus amigos. Boa viagem. Agradeço pelo seu serviço", disse o líder russo.

Em Hmeymim, Putin foi recebido pelo presidente sírio Bashar Assad, pelo ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu e pelo comandante das tropas russas na Síria, Sergei Surovikin.

Em março de 2016, o presidente russo decidiu retirar grande parte das tropas da Força Aeroespacial da Rússia após cumprimento de todas as missões.

Vale destacar que Rússia cumpriu também suas promessas de fornecimento de armamentos e equipamentos militares ao governo sírio, bem como de treinar militares do país em crise. A base aérea em Hmeymim e o ponto de manutenção técnica e material da Marinha russa em Tartus continuarão funcionando. Além disso, a Síria conta com o Centro de reconciliação russo em seu território.

A Rússia deu início à missão antiterrorista na Síria em setembro de 2015.


Postar um comentário