Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Putin ordena retirada de tropas russas da Síria

O presidente russo, Vladimir Putin, que, na segunda-feira (11), desembarcou na base aérea russa em Hmeymim, na Síria, ordenou o início de retirada das tropas russas da Síria.


Sputnik

No discurso perante os militares, Putin disse: "Ordeno ao ministro da Defesa, chefe do Estado-Maior General, que comece a retirada das tropas russas para seus pontos de posicionamento permanente."


Caças russos Su-25 decolando da base aérea em Hmeymim, Síria (foto de arquivo)
Sukhoi Su-25 russos na Síria © Sputnik/ Dmitry Vinogradov

Segundo Vladimir Putin, os militares russos estão regressando à Pátria vitoriosamente. O presidente acrescentou que se os terroristas "voltarem a levantar a cabeça, atacaremos de uma forma nunca antes vista por eles".

Ele salientou que Moscou nunca se esquecerá das vítimas da luta contra o terrorismo na Síria e na Rússia.

De acordo com o presidente, os militares russos cumpriram sua tarefa brilhantemente, mostraram coragem, heroísmo e determinação e regressam aos seus familiares com vitória. "A Pátria está à espera de vocês, meus amigos. Boa viagem. Agradeço pelo seu serviço", disse o líder russo.

Em Hmeymim, Putin foi recebido pelo presidente sírio Bashar Assad, pelo ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu e pelo comandante das tropas russas na Síria, Sergei Surovikin.

Em março de 2016, o presidente russo decidiu retirar grande parte das tropas da Força Aeroespacial da Rússia após cumprimento de todas as missões.

Vale destacar que Rússia cumpriu também suas promessas de fornecimento de armamentos e equipamentos militares ao governo sírio, bem como de treinar militares do país em crise. A base aérea em Hmeymim e o ponto de manutenção técnica e material da Marinha russa em Tartus continuarão funcionando. Além disso, a Síria conta com o Centro de reconciliação russo em seu território.

A Rússia deu início à missão antiterrorista na Síria em setembro de 2015.


Comentários

Postagens mais visitadas