Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Putin: Rússia continuará combatendo o terrorismo na Síria se for necessário

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou nesta segunda-feira (25) que o país continuará sua luta contra o terrorismo, inclusive no território sírio, se for necessário.


Sputnik

"Não há necessidade de um uso tão generalizado das forças armadas russas na Síria, como era antes, embora tenhamos duas bases, e nós, é claro, continuaremos a combater o terrorismo, incluindo no território da Síria, se necessário, trabalhando de forma seletiva", disse Putin na reunião com os presidentes das câmaras da Assembleia Federal Russa.


Residentes de Latakia participam da manifestação para agradecer a Rússia pela ajuda na luta contra terroristas, Síria, novembro de 2015
Moradores de Latakia, na Síria, fazem manifestação em agradecimento à Rússia © Sputnik/ Dmitry Vinogradov

O líder russo reiterou que, mesmo se as forças armadas russas continuassem com atividades antiterroristas na Síria, a escala de seu envolvimento seria muito menor que antes.

"Mas, repito, não como era antes, com um uso tão amplo de todos os componentes de nossas forças armadas. É por isso que a retirada ocorreu, já que não há mais necessidade de equipamentos e pessoal. Pelo menos não é necessário agora", acrescentou.

Em 11 de dezembro de 2017, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou o início da retirada das tropas russas da Síria. Moscou manterá a presença na base aérea de Hmeymim e no porto de Tartus.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas