Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Que força está escondida por trás do escudo balístico da Coreia do Norte?

Enquanto os EUA estão aumentando cada vez mais a pressão sobre a Coreia do Norte, seu líder, Kim Jong-un tem à sua disposição muitas armas puramente convencionais para responder brutalmente aos EUA e seu aliado, Coreia do Sul, escreve o The National Interest.


Sputnik

Vários analistas prestam muita atenção ao arsenal balístico da Coreia do Norte enquanto a ameaça real para Washington e Seul provém da artilharia pesada e das forças de operações especiais norte-coreanas que podem causar grandes danos, escreve o jornalista Dave Majumdar, em seu artigo para o jornal The National Interest.


Manobras de artilharia em grande escala em homenagem do 85 ͦ aniversário do Exército Popular da Coreia do Norte
Manobras militares da Coreia do Norte © REUTERS/ KCNA

"Coreia do Norte segue mantendo sua posição militar capaz de realizar um ataque surpresa a qualquer momento. Em particular, os canhões autopropulsados de 170 mm e os sistemas de lança-foguetes múltiplos de 240 mm podem dirigir fogo massivo contra a área da capital nacional de Seul…" reporta o documento oficial publicado pelo Ministério da Defesa Nacional da Coreia do Sul, citado pelo jornalista.

Além disso, a Coreia do Norte intensificou a capacidade das suas forças de artilharia com sistemas de lança-foguetes múltiplos de 122 mm, situadas na zona costeira no oeste, perto da fronteira.

As peças de artilheira da Coreia do Norte serão protegidas com trincheiras cobertas o que permitirá o país asiático a consolidar sua capacidade de sobrevivência durante as operações de combate. Em geral, Coreia do Sul estima que seu vizinho do norte conte com pelo menos 8.600 peças de artilheira e 5.500 sistemas de lança-foguetes múltiplos.

Ao modernizar suas forças blindadas, Pyongyang não só se concentra em melhorar as tropas mecanizadas, mas também constantemente persegue o objetivo de substituir os tanques T-54 e T-55 com tanques de fabricação própria Chonma-ho e Songun-ho.

De acordo com dados que figuram no documento sul-coreano, atualmente a Coreia do Norte dispõe de mais de 4.300 tanques e 2.500 veículos blindados. Por sua parte, as fontes militares estadunidenses destacam que as forças de operações especiais norte-coreanas estão bem treinadas e equipadas e representam um perigo significativo.

O artigo destaca que atualmente, as forças de operações especiais contam com 200.000 militares. Suas capacidades foram aumentadas para que possam atacar as unidades e facilidades, assassinar figuras cruciais e interromper as operações híbridas.

Ao mesmo tempo, o autor do artigo indica que esta infiltração deve ser realizada através de túneis subterrâneos, submarinos, áreas controladas na Zona Desmilitarizada, aviões AN-2 e helicópteros.

Finalmente, o especialista destaca que se começasse o conflito na região, a Coreia do Norte poderia causar danos severos à Coreia do Sul e às forças estadunidenses posicionadas na península da Coreia.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas