Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Senador: ataque contra base russa na Síria seria impossível sem participação dos EUA

Os Estados Unidos poderiam ter estado envolvidos no ataque terrorista contra a base russa de Hmeymim, na Síria, afirmou o primeiro vice-presidente do Comitê de Defesa e Segurança do Conselho da Federação Russa (câmara alta do parlamento), Franz Klintsevich.


Sputnik

"Neste caso, tanto faz se se trata de sua participação direita ou, digamos assim, de uma neutralidade benevolente", escreveu o senador no seu Facebook.


Grupo aéreo russo na base de Hmeymim, na Síria
Base aérea de Hmeymim, Síria © Foto: Ministério da Defesa russo

Segundo Klintsevich, no território sírio controlado por Damasco não há células extremistas. A coalizão internacional, liderada pelos EUA, por sua vez, também declarou a "vitória total" sobre os terroristas. Se é mesmo assim, os militantes não devem ter "força real" na Síria, acredita o senador russo.

"É que os EUA, como é costume, faltam à verdade. Não estou afirmando que o ataque contra a base russa de Hmeymim foi realizado diretamente por terroristas a partir das bases militares norte-americanas na Síria, seria […] demasiado grave. Ao mesmo tempo, é muito provável que se trate de militantes preparados e armados pela parte estadunidense", disse o senador.

Na opinião dele, o ataque de militantes confirmou mais uma vez a informação de que os "terroristas do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia) estão sendo treinados nas bases militares dos EUA na Síria", divulgada pelo Estado-Maior russo.

Em 27 de dezembro, extremistas lançaram mísseis contra o aeroporto de Latakia e contra a base russa em Hmeymim, mas os sistemas de defesa antiaérea Pantsir conseguiram repelir o ataque. A chancelaria russa chamou o ataque de provocação cujo objetivo era frustrar o Congresso para o Diálogo Nacional na Síria.


Postar um comentário