Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Mais 2 palestinos morrem após ataque israelense na Faixa de Gaza

Total de mortos chega a 4 após Israel atacar a Faixa de Gaza e atingir militantes do Hamas; confrontos começaram após Donald Trump reconhecer Jerusalém como capital israelense.
Por G1

Mais dois palestinos morreram neste sábado (9) em um ataque aéreo israelense na Faixa de Gaza contra alvos do movimento palestino Hamas. A Defesa de Israel disse que o bombardeio foi uma resposta a um foguete lançado pelo Hamas na sexta-feira. Os confrontos começaram após o presidente norte-americano, Donald Trump, reconhecer Jerusalém como a capital israelense nesta semana.

"Na manhã de sábado, equipes de resgate encontraram os corpos de dois palestinos que morreram em ataques aéreos israelenses na noite passada no norte da Faixa de Gaza", disse o porta-voz Ashraf Al Qedra.

Com essas duas mortes, subiu para quatro o número de palestinos mortos desde a última sexta-feira (8). Já são mais de 300 feridos desde que o grupo islâmico voltou a atacar Israel, após a decisão do governo americano, tomada na…

Sob ameaças de Pyongyang, Pentágono planeja instalar novos escudos antimísseis nos EUA

Com as constantes ameaças da Coreia do Norte, o Pentágono está planejando a instalação de escudos antimísseis para proteger os Estados Unidos contra um possível ataque de armas nucleares.


Sputnik

As instalações provavelmente incluirão a implantação da rede de escudos antimísseis da Defesa Terminal de Área de Alta Altitude (THAAD), o mais preciso sistema de defesa existente no EUA.


Sistema da defesa antimíssil THAAD
CC BY 2.0 / U.S. Missile Defense Agency / THAAD

O membro do Comitê de Serviços Armados da Câmara dos Estados Unidos e presidente do Subcomitê de Forças Estratégicas, Mike Rogers declarou que a Agência de Defesa de Mísseis dos EUA (MDA) estava buscando locais adicionais de defesa antimíssil nas regiões costeiras do oeste dos EUA, embora não haja nenhuma solução no orçamento de defesa do Pentágono de 2018 detalhando o movimento.

"É apenas uma questão de localização e a MDA faz uma recomendação sobre qual área atende aos seus critérios", afirmou Rogers, acrescentando que os estudos incluirão "o impacto ambiental" nos habitats litorais sensíveis à instalação de um sistema de alta tecnologia e um arsenal de defesa tecnológico.

O vice-diretor da MDA, o Contra-almirante Jon Hill, porém, negou as novas instalações antimísseis no Oceano Pacífico, afirmando sem rodeios: "A Agência de Defesa de Mísseis não recebeu nenhuma tarefa na Costa Oest".

Rogers, no entanto, não detalhou quais locais estavam sendo considerados, embora sugerisse que várias áreas costeiras nos EUA estavam "competindo" para ter instalações de defesa alojadas em seus distritos.

A Lockheed Martin, que fabrica e vende as armas THAAD, emitiu um comunicado à imprensa potenciais compras de seu produto para uso na costa dos EUA, mas não abordou uma instalação específica. Um representante da empresa afirmou que a corporação multinacional "está pronta para apoiar a Agência de Defesa dos Mísseis e o governo dos Estados Unidos em seus esforços de defesa de mísseis balísticos", de acordo com a Reuters.

Várias das unidades móveis THAAD são implantadas nos EUA continental, mas os locais atuais onde elas estão são um segredo bem guardado.


Postar um comentário