Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Soldados israelenses ferem mais de 40 palestinos em protestos contra reconhecimento de Jerusalém

Soldados israelenses balearam e feriram mais de 40 palestinos em Gaza e na Cisjordânia ocupada nesta sexta-feira, disseram autoridades médicas, à medida que protestos contra a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel entram na segunda semana.


Nidal al-Mughrabi | Reuters

RAMALLAH, Cisjordânia - Perto da cidade palestina de Ramallah, na Cisjordânia, policiais israelenses disseram que balearam um homem depois que ele esfaqueou e feriu um dos agentes de sua unidade. Fotógrafos da Reuters que viram o palestino ferido disseram que ele estava segurando uma pequena faca e que vestia o que parecia ser um cinturão de explosivos.


Resultado de imagem para Soldados de Israel disparam gás lacrimogêneo contra manifestantes palestinos
Um soldado israelense dispara uma bomba de gás lacrimogêneo contra manifestantes palestinos | Reprodução

Autoridades médicas disseram que mais três palestinos foram baleados e feridos na Cisjordânia. Outros 38 foram feridos na fronteira da Faixa de Gaza, onde o grupo dominante Hamas tem convocado uma revolta contra Israel em protesto contra a decisão de Trump.

O Exército israelense disse que cerca de 2.500 palestinos participaram protestos na Cisjordânia, colocando fogo em pneus, e jogando bombas e pedras contra soldados e contra a polícia de fronteira. Soldados tomaram medidas para dispersar os tumultos, disse em comunicado.


Postar um comentário